França escolhe Smanio procurador-geral

França escolhe Smanio procurador-geral

Governador nomeia mais votado nas eleições internas do Ministério Público para novo mandato de dois anos

Luiz Fernando Teixeira e Fausto Macedo

11 Abril 2018 | 12h08

O governador Márcio França nomeia Gianpaolo Poggio Smanio, para o cargo de Procurador-Geral de Justiça. Local: São Paulo/SP. Foto: Governo do Estado de São Paulo

O governador Márcio França (PSB) escolheu Gianpaolo Poggio Smanio para exercer o cargo de procurador-geral de Justiça de São Paulo. Smanio foi o mais votado nas eleições internas do Ministério Público, realizadas sábado, 7. Ele teve 1178 votos e superou seus concorrentes com facilidade – Valderez Deusdedit Abbud (663 votos) e Márcio Sérgio Christino (358).

Smanio, nascido em Campinas, é bacharel em Direito pela USP. Ele ingressou no Ministério Público há 30 anos.

Está sendo reconduzido ao topo da instituição – ocupou o cargo nos últimos dois anos.
Em 2016, eleito pela primeira vez, foi o escolhido do tucano Geraldo Alckmin. Na ocasião, Smanio teve 932 votos e superou seus oponentes, os procuradores Eloísa Arruda e Pedro Juliotti.

Alckmin se desincompatibilizou na sexta-feira, 6, para concorrer à Presidência. Assumiu França, que era o vice-governador.

O Ministério Público detém poderes extraordinários de investigação, inclusive criminal contra deputados e secretários de Estados e contra o próprio chefe do Executivo em âmbito de improbidade.
Smanio afastou-se do cargo no dia 2 de março para concorrer à reeleição – a Lei Orgânica permite uma recondução seguida ou mais vezes, desde que de forma alternada.