#Eu não sou princesa, sou revolucionária

#Eu não sou princesa, sou revolucionária

Na página de seu Face, em meio às incertezas do que lhe reserva o Supremo e os tiros que atingiram dois ônibus de sua caravana no Sul, Lula postou mensagem de Sofia, lida durante passagem do petista por Chapecó

Fausto Macedo e Julia Affonso

30 Março 2018 | 04h55

Em meio ao clima de incertezas que o desconforta, ante a proximidade do dia 4 – quando o Supremo decidirá se a Lava Jato pode prendê-lo já -, e os tiros disparados contra ônibus da sua caravana no Sul, o ex-presidente Lula postou em sua página no Face mensagem da pequena Sofia, durante uma parada em Chapecó.

“Querido presidente, faço aniversário em março e o meu maior presente seria lhe conhecer pessoalmente durante a sua passagem por Chapecó”, declamou a garota.

“Estou aprendendo cada dia mais sobre política e me torno cada dia mais sua fã. Quando crescer quero seguir seus passos. Te admiro e te respeito muito. Um beijo grande, Sofia.”

Arrancou aplausos, quando concluiu, emocionada. “HashtagLulaeuconfio, hashtag eu não sou princesa, sou revolucionária.”

Na próxima quarta, 4, o Supremo Tribunal Federal julga pedido de habeas corpus preventivo do petista, condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo do triplex do Guarujá.

O Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4), o Tribunal da Lava Jato, decidiu que Lula deve ser preso imediatamente, após esgotados os recursos cabíveis e de alçada da Corte, o que ocorreu na segunda-feira, 26, quando os magistrados rejeitaram apelo decisivo, os embargos de declaração.

O ex-presidente, no entanto, recebeu na semana anterior um salvo-conduto do Supremo e não pode ser detido, pelo menos até o dia 4.

Mais conteúdo sobre:

Lula