Deputado e ex-chefe da Casa Civil de MT são presos em Cuiabá por fraudes no Detran

Deputado e ex-chefe da Casa Civil de MT são presos em Cuiabá por fraudes no Detran

Operação Bônus investiga desvios de recursos públicos em Mato Grosso; deputado Mauro Savi (na foto) e Paulo Taques, ex-secretário chefe da Casa Civil de Mato Grosso e primo do governador Pedro Taques, foram presos

Fausto Macedo e Luiz Fernando Teixeira

09 Maio 2018 | 08h53

Mauro Savi. Foto: JLSiqueira / Secretaria de Comunicação Social

O deputado estadual Mauro Savi (DEM) e o ex-secretário chefe da Casa Civil de Mato Grosso, Paulo Taques, foram presos na manhã desta quarta-feira, 9, em operação deflagrada para desmantelar uma organização criminosa instalada dentro do Detran para desvio de recursos públicos. A operação Bônus é decorrente de delações premiadas e de documentos apreendidos na primeira fase das investigações – a operação Bereré.

O desembargador José Zuquim Nogueira expediu seis mandados de prisão preventiva e cinco de busca e apreensão em Cuiabá, São Paulo e Brasília, de acordo com o Ministério Público de Mato Grosso. Eles são cumpridos pelo Núcleo de Ações de Competência Originária (NACO) Criminal e o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECO), composto por membros do Ministério Público, Polícia Civil e Polícia Militar.

O site Midianews, de Cuiabá, noticiou que foram presos os empresários Roque Anildo e Reinheimer e Claudemir Pereira dos Santos, conhecido como “Grilo”. Eles são donos da empresa Santos Treinamento, que seria uma empresa de fachada usada para os desvios no orgão que chegaram a R$ 27 milhões durante a gestão do ex-governador Silval Barbosa (sem partido).

COM A PALAVRA, MAURO SAVI
A reportagem buscou o gabinete do deputado. O espaço está aberto para manifestação.

COM A PALAVRA, PAULO TAQUES
A reportagem busca contato com o ex-titular da Casa Civil. O espaço está aberto para manifestação.