Delatores da JBS seguem hoje para Brasília

Delatores da JBS seguem hoje para Brasília

Joesley Batista e Ricardo Saud passaram a noite na carceragem da Polícia Federal em São Paulo e serão transferidos para a capital por ordem do ministro Edson Fachin que suspendeu os benefícios da colaboração

Fausto Macedo

11 Setembro 2017 | 05h00

Joesley ao deixar a casa do pai rumo à PF em São Paulo neste domingo, 10. FOTO: Nelson Antoine/AP

Os empresários Joesley Batista e Ricardo Saud serão transferidos nesta segunda-feira, 11, para Brasília. Os delatores da JBS passaram a noite na carceragem da Polícia Federal em São Paulo e serão levados para a capital por ordem do ministro Edson Fachin que suspendeu os benefícios da colaboração.

Joesley Batista e Ricardo Saud se entregaram na tarde de domingo, 10, à Polícia Federal em São Paulo após Fachin decretar a prisão temporária dos dois delatores por cinco dias. Para o ministro, há “indícios suficientes” de que ambos violaram o acordo de colaboração premiada ao omitir a participação do ex-procurador Marcello Miller no processo de delação. Fachin afirmou ainda que há indícios de que as delações ocorreram de maneira “parcial e seletiva”.

Os benefícios concedidos a Batista e Saud foram suspensos temporariamente por determinação de Fachin. Segundo apurou o Estado, se a anulação da imunidade penal for mantida, uma das linhas de defesa analisadas pelos advogados de Joesley e da J&F é interromper a colaboração com a Justiça. Em outras palavras, colocar fim à delação premiada. Se isso ocorrer, todos os processos e procedimentos instaurados com base nas informações prestadas por Joesley e Saud sofrerão prejuízos imediatos e deverão ser comprometidos.

Mais conteúdo sobre:

operação Lava Jato