Defesa de Yunes exibe relatórios médicos ao pedir revogação de prisão a Barroso

Defesa de Yunes exibe relatórios médicos ao pedir revogação de prisão a Barroso

Advogados do amigo do presidente Michel Temer anexaram informações sobre empresário alvo da Operação Skala, portador de 'quadro clínico psiquiátrico com tratamento de ansiedade, caracterizado como transtorno do pânico'

Rafael Moraes Moura e Breno Pires/ BRASÍLIA

29 Março 2018 | 20h10

José Yunes. Foto: Felipe Rau/Estadão

A defesa do empresário e advogado José Yunes, amigo do presidente Michel Temer (PMDB), encaminhou nesta quinta-feira (29) ao Supremo Tribunal Federal (STF) relatórios médicos ao pedir a revogação da prisão temporária, ou, ao menos, a sua transferência para prisão domiciliar. A defesa sustenta que Yunes é idoso (tem 81 anos), possui bons antecedentes e passa por complicações de saúde.

Yunes foi preso nesta quinta-feira na Operação Skala, por decisão do ministro Luís Roberto Barroso. O advogado é alvo do inquérito que investiga suposto esquema de propinas no Decreto dos Portos, editado pelo presidente Michel Temer em maio do ano passado.

Segundo a defesa, o empresário apresenta “quadro clínico psiquiátrico com tratamento de ansiedade, caracterizado como transtorno do pânico e faz uso de medicamentos controlados”.

Além disso, destacou a defesa, Yunes passa desde junho de 2016 por “tratamentos de quadro de ‘dislipidemia’ e por acompanhamento ‘cardiológico por disfunção valvar’. Naquela época, foi detectado quadro de ‘refluxo gastro-esofágico’ significativo, sintomas ‘cardiocirculatórios’, além de quadro de ‘ansiedade generalizada com episódios frequentes de agudização’”.

Para os advogados, não há notícias de “qualquer conduta concreta a colocar em risco as investigações ou incidentes nas diligências deflagradas”.

Mais conteúdo sobre:

Jose Yunes