Decano tira Lula da fogueira

Ministro Celso de Mello, décimo ministro a votar no julgamento do Supremo, acolhe pedido de habeas corpus preventivo do ex-presidente e consolida incrível reação do petista na Corte, empatando o placar em 5 a 5; agora é Cármen, o Voto de Minerva

Breno Pires, Rafael Moraes Moura, Amanda Pupo, Julia Lindner, Teo Cury/BRASÍLIA

04 Abril 2018 | 23h58

O ministro Celso de Mello votou a favor da concessão de habeas corpus preventivo para evitar a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula e conceder ao petista liberdade para recorrer até a última instância contra condenação no âmbito da Operação Lava Jato. Com o voto do decano da Corte, a votação está empatada em 5 a 5.