De Fachin para Cármen

De Fachin para Cármen

Leia a decisão do ministro do caso JBS que mandou para a presidente do Supremo a segunda flecha de Rodrigo Janot contra Temer, agora por organização criminosa e obstrução de Justiça

Redação

22 Setembro 2017 | 05h00

Edson Fachin. Foto: Carlos Humberto/SCO/STF

O ministro Edson Fachin encaminhou para a presidência do Supremo Tribunal Federal os autos do Inquérito (INQ) 4483 e do 4327, em que o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot lançou a segunda flechada contra Michel Temer – a denúncia imputa ao presidente e a outros políticos do PMDB organização criminosa e obstrução de Justiça.

Documento

Na noite desta quinta-feira, 21, Cármen Lúcia, presidente da Corte máxima, já despachou para a Câmara a flecha de Janot. Os deputados vão promover exame de admissibilidade previsto na Constituição Federal – artigo 51, inciso I.

A primeira flechada de Janot – que imputava corrupção passiva a Temer, com base na delação da JBS – foi aniquilada pelos aliados do presidente.

Mais conteúdo sobre:

operação Lava Jato