‘Compromissos éticos’ fazem Velloso dizer não a Temer

‘Compromissos éticos’ fazem Velloso dizer não a Temer

Ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, amigo e defensor do tucano Aécio Neves, recusou convite do presidente para assumir o Ministério da Justiça

Mateus Coutinho e Fausto Macedo

17 Fevereiro 2017 | 17h31

Carlos Velloso. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Carlos Velloso. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Carlos Velloso, alegou ‘compromissos de natureza profissional e, sobretudo, éticos’, para negar o convite do presidente Michel Temer (PMDB) para assumir o Ministério da Justiça após a saída de Alexandre de Moraes, indicado para a vaga do ministro Teori Zavascki (morto no dia 19 de janeiro) no Supremo Tribunal Federal.

Velloso é amigo e advogado do tucano Aécio Neves, alvo de investigação decorrente da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal.

O COMUNICADO DE VELLOSO:


comunicadovelloso