Como será o isolamento da Justiça para depoimento de Lula

Como será o isolamento da Justiça para depoimento de Lula

Ruas de acesso ao prédio em que o juiz Sérgio Moro ouvirá o ex-presidente, em Curitiba, serão fechadas à partir das 6h30

Elisa Clavery, Francisco Assis, Ricardo Brandt e Ricardo Galhardo, enviados especiais a Curitiba

13 Setembro 2017 | 04h00

Policiais em bloqueio montado na Justiça. FOTO WERTHER SANTANA/ESTADÃO

Desde as 6 horas e 30 minutos desta quarta-feira, 13, as ruas do entorno do prédio da Justiça Federal, no bairro do Ahú, em Curitiba, estarão fechadas. Por volta das 14h, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva começa a ser interrogado, pela segunda vez, como réu da Operação Lava Jato.

O juiz federal Sérgio Moro vai interrogar Lula na ação penal em que ele é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro supostamente recebido da empreiteira Odebrecht para compra de um terreno destinado abrigar a sede do Instituto Lula e de um apartamento vizinho ao que o petista reside em São Bernardo do Campo. Valor da corrupção: R$ 12,5 milhões.

São esperados 2.500 manifestantes pela Secretaria de Segurança Pública do Paraná, que em parceria com a Polícia Federal e Polícia Federal Rodoviária montaram um esquema de segurança para evitar confrontos.

É a segunda vez que Moro e Lula vão se encontrar pessoalmente. Em 10 de maio, o ex-presidente foi interrogado em outro processo, também por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, referente ao triplex do Guarujá, que o petista nega ser dele. Nesta ação, Moro condenou Lula a nove anos e seis meses de prisão.

Em maio, 10 mil manifestantes, segundo organizadores, estiveram em Curitiba, em apoio a Lula. Desse vez, o partido espera reunir 4 mil, em um ato marcado para as 19h, na Praça Generoso Marques, região central. O ex-presidente deve ir ao envento para um discurso.

Apesar do menor número de pessoas esperadas, o esquema de bloqueio no entorno da Justiça Federal será o mesmo do montado em maio.

OUTRAS DO BLOG:

+ Veja Lula e Moro frente a frente

+ Depoimento de Lula reforça indícios de obstrução à Lava Jato

+ Palocci diz que tramou com Lula contra a Lava Jato

A Polícia Militar divulgou um mapa sobre as vias de acesso e quem pode acessa-las. No perímetro amarelo poderão circular pessoas e veículos, sob a supervisão, fiscalização e policiamento da PM.

A área vermelha poderá ser acessada por moradores, pessoas autorizadas, funcionários da Justiça Federal e pessoas que devam comparecer em audiência na Justiça Federal. O expediente judiciário permanece inalterada, diferente do primeiro depoimento, quando por riscos de manifestações, ele foi suspenso.

Os bloqueios estão previstos para começar às 6h30. No entanto podem ocorrer a qualquer momento conforme a necessidade, informou a PM. O órgão explicou ainda que “a qualquer momento, se necessário, uma rua ou outra pode ser isolada devido a fatores que demandem, por exemplo: muita movimentação de pessoas, tumulto, trânsito alterado, etc”.

Mais conteúdo sobre:

operação Lava JatoLulaSérgio Moro