Com apoio da PF, Interpol e BB fecham cooperação contra crimes cibernéticos

Polícia Internacional, com 192 países membros, e Banco do Brasil vão compartilhar informações em parceria inédita

Fabio Serapião / BRASÍLIA e Fernanda Yoneya

17 Maio 2018 | 05h00

A Interpol (Polícia Internacional) e o Banco do Brasil, com apoio e mediação da Polícia Federal, assinaram acordo de cooperação e compartilhamento de informações relacionadas a crimes cibernéticos.

A parceria público-privada, concluída no último dia 7, tem como meta principal estabelecer um fluxo contínuo de dados relacionados a ameaças virtuais, proporcionando o fortalecimento das atividades de segurança cibernética adotadas pela Interpol e seus 192 países membros.

O diretor-geral da PF, delegado Rogério Galloro – que também é delegado para as Américas do Comitê Executivo da Interpol – destacou ‘a importância de ampliar e intensificar a cooperação com o BB no combate aos crimes cibernéticos e no desenvolvimento de novas tecnologias de segurança’.

Galloro enfatizou que o acordo ‘é um passo importante do Brasil na expansão de suas atividades no âmbito internacional’.

A partir do acordo, o BB torna-se a primeira instituição financeira das Américas a integrar um seleto grupo de empresas que irão compartilhar informações com a maior e mais importante organização policial internacional.

Com o acordo, o BB poderá enviar funcionário ao Complexo Global para Inovação da Interpol, em Singapura, local onde irá trabalhar ao lado de especialistas de empresas do ramo tecnológico e financeiro, além de policiais dos países membros da organização.

Durante solenidade no Escritório Central Nacional da Interpol em Brasília para apresentação do acordo, o presidente do BB, Paulo Rogério Caffarelli, celebrou o processo de reconhecimento do banco como primeira instituição financeira das Américas e terceira do mundo a firmar parceira com a Interpol.

Caffarelli ressaltou que o banco ‘já desempenha funções colaborativas com a Justiça e a Policia Federal’. Segundo ele, com a assinatura do convênio, serão desenvolvidas soluções de tecnologia de informação e ferramentas estratégicas destinadas a prevenir e combater crimes cibernéticos.