Caça-fantasmas prende 11 vereadores de Osasco

Caça-fantasmas prende 11 vereadores de Osasco

Operação do Ministério Público do Estado põe Câmara municipal no centro de fraudes e desvios milionários

Fausto Macedo, Julia Affonso e Mateus Coutinho

06 Dezembro 2016 | 08h57

MP-SP. Foto: Reprodução

MP-SP. Foto: Reprodução

A Operação Caça-Fantasmas prendeu 11 vereadores de Osasco, cidade da região metropolitana de São Paulo, nesta terça-feira, 6. O Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Osasco está cumprindo 14 mandados de prisão contra vereadores da cidade.

As informações são da Assessoria de Comunicação do Ministério Público de São Paulo.

Desde que foi deflagrada, em agosto de 2015, a operação, voltada para desestruturar um esquema funcionários fantasmas e captação de dinheiro de parte do salário dos assessores dos vereadores, já conta com 117 volumes de investigação.

Até o momento, 73 mandados de busca foram cumpridos.

A denúncia foi oferecida nesta semana contra 217 pessoas, entre vereadores, assessores e fantasmas. Mais de 200 pessoas foram afastadas de seus cargos cautelarmente pela Justiça, a pedido do Ministério Público de São Paulo. Segundo estimativa do Gaeco de Osasco, coordenado pelo promotor de Justiça Gustavo Albano, o esquema desviou R$ 21 milhões