1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

FAUSTO MACEDO é repórter de Política do jornal "O Estado de S.Paulo" (fausto.macedo@estadao.com) Colaboração: Mateus Coutinho, repórter de Política do jornal "O Estado de S.Paulo" (mateus.coutinho@estadao.com), e Julia Affonso, repórter do jornal “O Estado de S.Paulo” (julia.affonso@estadao.com)
quarta-feira 01/04/15 20:00

Justiça abre processo de recuperação judicial da OAS

OAS pediu recuperação judicial. Foto: Divulgação

Por Fausto Macedo, Julia Affonso e Ricardo Brandt A Justiça de São Paulo acolheu o pedido de recuperação judicial do Grupo OAS, alvo da Operação Lava Jato. A decisão é do juiz Daniel Carnio Costa, da 1.ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais da Capital. A medida atende pedido de um conglomerado de 10 empresas vinculadas ao Grupo OAS, cujos principais dirigentes estão presos desde novembro de 2014 por suspeita de corrupção e lavagem de dinheiro do esquema de propinas na Petrobrás. ...

Ler post
quarta-feira 01/04/15 18:30

PF tem documentos de propina que doleiro diz ter entregue no PT

Email de executivo da Toshiba pedindo proposta de contrato para propina na Comperj

Por Julia Affonso, Fausto Macedo e Ricardo Brandt A Operação Lava Jato tem as notas, a proposta de contrato e as cópias de e-mails trocados entre a Toshiba Infraestutura América do Sul e os laranjas do doleiro Alberto Youssef que teriam respaldado o pagamento da propina de pelo menos R$ 1,5 milhão ao PT e ao PP, em 2012. O pagamento para a Empreiteira Rigidez seria a propina pelo contrato firmado com a Petrobrás, nas obras do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro. A ...

Ler post
quarta-feira 01/04/15 17:09

Justiça bloqueia bens e quebra sigilo fiscal de Benedita da Silva

Benedita da Silva. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Por Julia Affonso Com base em uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, a 6ª Vara de Fazenda Pública determinou o bloqueio de bens e a quebra de sigilo bancário e fiscal da deputada federal Benedita da Silva (PT-RJ), ex-governadora do Rio (2002-2003). A medida vale até que seja ressarcido o valor de R$ 32.094.569,03 referentes ao suposto dano causado ao patrimônio público. Benedita é acusada de improbidade administrativa enquanto gestora da Secretaria de Estado de ...

Ler post
quarta-feira 01/04/15 11:35

“O que pode haver mais em um beijo, senão afeto?”, diz OAB em Tocantins

Nathália Timberg e Fernanda Montenegro durante a novela. Foto: Reprodução TV Globo

Por Julia Affonso

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Tocantins classificou como ‘desproposital’ a nota de repúdio da Frente Parlamentar Evangélica do Congresso Nacional ao beijo protagonizado pelas atrizes Fernanda Montenegro e Nathália Timberg no primeiro episódio da novela Babilônia, da Rede Globo, exibido no dia 16 de março.

“É um despropósito, porque temas importantes para apreciação e debate dos nobres parlamentares não faltam, como o problema grave na saúde, segurança pública, etc. A OAB/TO, além de suas prerrogativas, luta por uma sociedade igualitária e justa, com respeito aos direitos humanos e à cidadania, inclusive das pessoas LGBT. Afinal, o que pode haver mais em um beijo, senão afeto?”, pondera a nota assinada pelo presidente da Comissão de Igualdade da OAB/TO, Silvanio Mota.

Nathália Timberg e Fernanda Montenegro durante a novela. Foto: Reprodução TV Globo

Nathália Timberg e Fernanda Montenegro durante a novela. Foto: Reprodução TV Globo

O texto dos parlamentares foi assinado pelo deputado João Campos (PSDB-GO), presidente da Frente. Segundo ele, a novela tem a “clara intenção de afrontar os cristãos”.

O deputado classificou o beijo gay como um “modismo” .”Essa é a forma encontrada para disseminar a ideologia de gênero, atacando diretamente a família natural.” A Frente fez uma “convocação” a todos os evangélicos para não que assistam à novela global e recomendou os fiéis a não consumirem os produtos ali anunciados.

Ler post
quarta-feira 01/04/15 05:00

Procuradoria pede informações sobre revista dos delegados da PF

Atualizada às 16h34 Por Fausto Macedo A Procuradoria da República abriu procedimento e requisitou ao Sindicato dos Delegados de Polícia Federal em São Paulo informações sobre a Revista Criminal, publicação da entidade de classe que abordou o tema "ensaios sobre a atividade policial". O tema central da edição especial da revista - período setembro/dezembro de 2011 - foi a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 37, de 2011, que previa a exclusão do Ministério Público das investigações criminais. A PEC 37 malogrou ...

Ler post
quarta-feira 01/04/15 04:30

Não sou só doleiro, sempre tive atividade lícita e paguei impostos, afirma Youssef

Por Mateus Coutinho, Ricardo Brandt e Julia Affonso Após mais de um ano preso na Lava Jato, o doleiro Alberto Youssef aproveitou seu novo depoimento à Justiça Federal no Paraná nesta terça-feira, 31, para fazer um "desabafo". "Na verdade eu não sou só doleiro, sempre tive atividade lícita que era ter empresa, dar empregos, pagar impostos, e isso é o que eu sempre fiz", afirmou o doleiro ao juiz Sérgio Moro, que conduz as ações da Lava Jato. Ele chegou ainda a ...

Ler post
terça-feira 31/03/15 15:01

Doleiro diz ter operado ‘caixa 2’ da Andrade Gutierrez fora do esquema na Petrobrás

Por Mateus Coutinho, Ricardo Brandt e Julia Affonso Em novo depoimento à Justiça Federal no Paraná nesta terça-feira, 31, o doleiro Alberto Youssef afirmou que, além de operar propinas da empreiteira Andrade Gutierrez no esquema de desvios na Petrobrás, também operou US$ 600 mil do Caixa 2 da empresa às vésperas de ser pego na Lava Jato. Segundo o delator, a movimentação teria sido realizada no final de 2013 e início de 2014 e atendido inclusive a um pedido da diretoria da ...

Ler post
terça-feira 31/03/15 13:49

Doleiro diz que levou propina na porta do prédio do PT em São Paulo

Atualizada às 17h21 Por Ricardo Brandt, Mateus Coutinho, Julia Affonso e Fausto Macedo O doleiro Alberto Youssef, peça chave da Operação Lava Jato, reafirmou à Justiça Federal que entregou cerca de R$ 800 mil em dinheiro vivo para o tesoureiro do PT João Vaccari Neto - metade desse valor, segundo ele, na porta do diretório nacional do partido, localizado na Rua Silveira Martins, coração de São Paulo. Em novo depoimento, agora nos autos do processo sobre operações ilícitas de câmbio realizadas pelo laboratório ...

Ler post
terça-feira 31/03/15 07:00

Lava Jato apura compra de petroquímicas Triunfo e Suzano

Leia delação de Alberto Youssef sobre propina na Braskem

Por Fausto Macedo, Julia Affonso e Ricardo Brandt A Operação Lava Jato investiga a parceria entre a Petrobrás e o grupo Norberto Odebrecht - um dos 16 acusados de cartel e corrupção na estatal - no setor petroquímico. Pelo menos dois negócios de aquisição e incorporação de unidades do setor entre 2006 e 2010 estão na mira dos investigadores: a incorporação das petroquímicas Triunfo, no Rio Grande do Sul, e Suzano, em São Paulo. Os negócios teriam beneficiado a Braskem S.A., ...

Ler post