‘A tropa de choque está vindo pra cá’, avisa líder do MST; comando da Segurança desmente

João Paulo Rodrigues, dirigente do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, fez apelo à militância que não deixa Lula sair para se entregar à Polícia Federal

Ricardo Galhardo, Igor Moraes e Marcelo Godoy

07 Abril 2018 | 18h20

O dirigente do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, João Paulo Rodrigues, alertou militantes que cercam o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo, onde Lula continua entrincheirado, sobre a possibilidade de a Tropa de Choque da Polícia Militar comparecer ao local para reprimir manifestações.

“Se tomamos a decisão de permanecer aqui, vamos passar por outro problema, o secretário de segurança afirmou que a tropa de choque está vindo para cá”, diz João Paulo Rodrigues.

Ele reforçou o que já dizia Gleisi Hoffmann, presidente do PT, sobre carro de som: a Polícia Federal deu meia hora para a situação ser ‘resolvida’.

O comando da Segurança Pública de São Paulo informou que a tropa de choque não está a caminho de São Bernardo do Campo. O policiamento próximo ao sindicato está sendo feito pelo batalhão da cidade com sua Força Tática.

De acordo com o comando da PM, a tropa de choque está em São Paulo de prontidão. A ordem é que ela só seja usada em caso de ruptura da ordem.

O comando da Segurança recebeu informação de que o ex-presidente Lula quer se render, mas que “estudantes e integrantes de partidos radicais de esquerda” estão impedindo.

Lula chegou a tentar deixar o local de carro, ao lado de advogados. No entanto, um cordão humano cercou o carro e impediu a saída. Ele desceu do carro e retornou ao prédio.

Mais conteúdo sobre:

LULA [LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA]