A ordem do PT que afasta o companheiro Palocci

A ordem do PT que afasta o companheiro Palocci

Diretório Nacional da sigla decide pela suspensão provisória por tempo não superior a 60 dias do ex-ministro, quadro histórico do partido que ao juiz Sérgio Moro denunciou 'pacto de sangue' de Lula com a Odebrecht

Luiz Vassallo e Julia Affonso

23 Setembro 2017 | 05h00

O Diretório Nacional do PT decidiu suspender pelo prazo não superior a 60 dias o ex-ministro Antônio Palocci (Fazenda/Casa Civil-Governos Lula e Dilma), quadro histórico do partido que denunciou ao juiz federal Sérgio Moro o ‘pacto de sangue’ de Lula com a Odebrecht.

+ Amor e ódio
+ Palocci incrimina Lula em ação sobre propinas da Odebrecht
+ Palocci revela ‘pacto de sangue’ de propina de R$ 300 mi e entrega Lula

LEIA A RESOLUÇÃO

CORRU021 BSB LULA/CORRUPCAO – NACIONAL -O presidente Lula e o ministro Antonio Palocci apos a abertura do IV Forum Global de Combate a Corrupcao no Hotel Blue Tree Park. 07-06-05. FOTO DIGITAL: ED FERREIRA/AE

“O Diretório Municipal do PT de Ribeirão Preto, por unanimidade, decidiu pela abertura de procedimento disciplinar para avaliação ética do comportamento do filiado Antonio Palocci.

Ao mentir, sem apresentar provas e seguindo um roteiro pré-estabelecido em seu depoimento na 13.ª. Vara da Justiça Federal, em Curitiba, no último dia 6 de setembro, Palocci colocou-se deliberadamente a serviço da perseguição político-eleitoral que é movida contra a liderança popular de Lula e o PT.

Desta forma, rompeu seu vínculo com o partido e descomprometeu-se com a sua militância.

Nos termos do artigo 246 do estatuto partidário, o Diretório Nacional do PT decide pela suspensão provisória do filiado por tempo não superior a 60 (sessenta) dias, dentro do qual deverá estar concluído o processo de julgamento.”

São Paulo, 22 de setembro de 2017
Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores