A flechada de Janot na cabeça do ‘quadrilhão’ do PMDB no Senado

A flechada de Janot na cabeça do ‘quadrilhão’ do PMDB no Senado

Leia a íntegra da denúncia do procurador-geral da República contra os senadores Edison Lobão (MA), Romero Jucá (RR), Valdir Raupp (RO), Renan Calheiros (AL) e Jader Barbalho (PA) e ainda contra o ex-presidente José Sarney (MA) e o ex-senador Sérgio Machado por propinas de R$ 864 milhões e prejuízos de R$ 5,5 bilhões na Petrobrás

Breno Pires e Beatriz Bulla, de Brasília

08 Setembro 2017 | 18h06

Rodrigo Janot. Foto: André Dusek/Estadão

O procurador-geral da República Rodrigo Janot, perto de encerrar seu segundo mandato (próximo dia 17), disparou nova flechada, desta vez contra a cabeça do ‘quadrilhão’ do PMDB no Senado. Em denúncia de 230 páginas, Janot sustenta propinas de R$ 864 milhões para cinco senadores e dois ex-senadores do partido.

Documento

São acusados os senadores Edison Lobão (MA), Romero Jucá (RR), Valdir Raupp (RO), Renan Calheiros (AL) e Jader Barbalho (PA) e ainda contra o ex-presidente José Sarney (MA) e o ex-senador Sérgio Machado.

Janot atribui aos peemedebistas organização criminosa que teria provocado um rombo de R$ 5,5 bilhões na Petrobrás.

A nova denúncia, a 34.ª levada ao Supremo Tribunal Federal no âmbito da Operação Lava Jato, confirma o aviso de Janot que, recentemente, indagado sobre seus últimos dias no comando da Procuradoria-Geral da República, declarou. “Enquanto houver bambu, lá vai flecha.”

Mais conteúdo sobre:

rodrigo janotoperação Lava Jato