A decisão de Barroso que obriga alvos da Skala no exterior a falarem à PF

Rodrigo Borges Torrealba, Ana Carolina Borges Torrealba Affonso e Gonçalo Borges Torrealba, que controlam o Grupo Libra e estão fora do país, deverão prestar depoimento assim que desembarcarem no Brasil

Rafael Moraes Moura

02 Abril 2018 | 04h15

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, determinou neste domingo (1) que três investigados na mira da Operação Skala que se encontram no exterior deverão se apresentar à Polícia Federal no momento do desembarque e ser imediatamente levados para a prestação de depoimentos à PF e a representantes do Ministério Público Federal.

Documento

A decisão atinge Rodrigo Borges Torrealba, Ana Carolina Borges Torrealba Affonso e Gonçalo Borges Torrealba, membros da família que controla o Grupo Libra e que se encontram no exterior. A Procuradoria-Geral da República (PGR) já informou que os três estão dispostos a se apresentar à autoridade policial assim que retornarem ao Brasil.