1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

FAUSTO MACEDO é repórter de Política do jornal "O Estado de S.Paulo" (fausto.macedo@estadao.com) Colaboração: Mateus Coutinho, repórter de Política do jornal "O Estado de S.Paulo" (mateus.coutinho@estadao.com), e Julia Affonso, repórter do jornal “O Estado de S.Paulo” (julia.affonso@estadao.com)
quinta-feira 27/11/14 04:00

Ex-diretor entrega conta de operador do PMDB

Por Fausto Macedo e Ricardo Brandt, enviado especial a Curitiba

Fernando Baiano faz exame de corpo de delito em Curitiba

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobrás Paulo Roberto Costa revelou em sua delação premiada que o homem apontado como operador de uma ala do PMDB no esquema de cartel e corrupção na estatal, Fernando Antônio Falcão Soares, o Fernando Baiano, recebeu R$ 2,5 milhões da cota de 1% da propina cobrada ...

Ler post
quinta-feira 27/11/14 03:00

Engenheiro afirma que foi consultor de empreiteira

Por Fausto Macedo e Ricardo Brandt, enviado a Curitiba O engenheiro Shinko Nakandakari foi consultor da empreiteira Galvão Engenharia, segundo informou seu advogado, Rogério Fernando Taffarello, nesta quarta-feira, 26. "Ele (Nakandakari) foi procurado pela Galvão Engenharia com a finalidade de fazer consultoria para buscar o reequilíbrio financeiro de contratos (com a estatal). Jamais atuou como pessoa interposta da Petrobrás ou qualquer outra empresa ou órgão público, em qualquer situação", declarou o defensor. A informação contrapõe a versão da defesa do executivo Erton Medeiros ...

Ler post
quarta-feira 26/11/14 23:32

Praticar um jogo limpo não é mais uma opção, é dever

Em função das recentes denúncias de corrupção envolvendo a Petrobras e da atual investigação acerca do possível esquema de lavagem e desvio de dinheiro (conhecida como "Operação Lava Jato"), a presidência da empresa sinalizou na última semana e discute nesta quarta-feira (26/11) a criação em definitivo de uma diretoria de compliance para aprimorar os mecanismos internos de controle e governança. Nesse cenário, vem ganhando interesse e relevo jurídico o debate que envolve os chamados programas de compliance. Com o intuito de ...

Ler post
quarta-feira 26/11/14 14:58

Ex-diretor ligado ao PT tem mais R$ 677 mil bloqueados

Por Fausto Macedo, Ricardo Brandt e Mateus Coutinho

O ex-diretor de Serviços da Petrobrás Renato de Souza Duque teve mais R$ 677 mil bloqueados pela Justiça Federal, nos autos da Operação Lava Jato, que apura cartel, corrupção e propina nas obras da estatal.

Ligado ao PT e ao ex-ministro José Dirceu, Duque já teve R$ 3 milhões bloqueados por determinação do juiz federal Sérgio Moro em outros bancos.

Renato Duque é levado à sede da PF no Rio - Foto: Márcia Foletto/Agência O Globo

Renato Duque é levado à sede da PF no Rio – Foto: Márcia Foletto/Agência O Globo

Com os novos arrestos chega à quase R$ 100 milhões o total recolhido das contas de 14 executivos das maiores empreiteiras do País, do ex-diretor e do operador do PMDB Antônio Falcão Soares, o Fernando Baiano. Eles estão presos em Curitiba (PR).

Veja também: 

Juiz da Lava Jato chama tese de empreiteiras de ‘fantasiosa’

Investigação vê rede de operadores do PMDB na Petrobrás

O valor bloqueado aumentou devido a busca nas contas de investimentos dos acusados da Lava Jato. Nesta quarta-feira, o Banco Itaú apresentou os valores encontrados na terça. A defesa do vice-presidente da Camargo Corrêa, Eduardo Hermelino Leite, pediu o desbloqueio de R$ 463 mil de três contas correntes. O criminalista Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, que defende o executivo, argumentou que o dinheiro nas contas serve para sustentar a mulher e duas filhas e foi conseguido legalmente.

O juiz pediu ao todo o bloqueio das contas correntes e dos investimentos de 19 alvos dessa sétima etapa da Lava Jato, batizada de Juízo Final. Do núcleo empresarial do esquema são 14 executivos da Camargo Corrêa, OAS, Mendes Júnior, Engevix, Galvão Engenharia, Queiroz Galvão e UTC. Estão também na lista o ex-diretor de Serviços, o operador do PMDB Fernando Antônio Falcão Soares, o Fernando Baiano e três empresas ligadas a eles, a Technis Planejamento e Gestão em Negócios, Hawk Eyes Administração de Bens Ltda. e a DT3M Consultoria e Participações Ltda.

Em comunicado na terça, o executivo Ildefonso Colares Filho, que trabalhou na Queiroz Galvão, teve mais R$ 17 milhões em investimentos em letras de crédito de agronegócio bloqueados no Banco do Brasil. Othon Zanoide de Moraes Filho teve mais R$ 981 mil em investimentos em fundos e letras no mesmo banco.

VEJA O DOCUMENTO DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL SOBRE O BLOQUEIO NA CONTA DE DUQUE

 

Ler post
quarta-feira 26/11/14 10:51

Justiça manda mudar nome e sexo em documentos de 2 transexuais sem cirurgia

Por Julia Affonso Uma moradora de São Paulo, de 31 anos de idade, conseguiu no início de novembro o que desejava havia décadas. Uma semana depois, em Mogi das Cruzes, região metropolitana da capital paulista, foi a vez de outra mulher, de 37 anos, também ter seu pedido atendido. A Justiça determinou que as duas mulheres, ambas transexuais, mas ainda não submetidas à cirurgia de mudança de sexo, podem alterar seus registros civis. Em vez dos nomes e do sexo ...

Ler post
quarta-feira 26/11/14 09:10

Transexual será indenizada por humilhação em agência bancária

Banco Bradesco. Foto: Wilton Junior/Estadão

Por Julia Affonso O Banco Bradesco foi condenado a indenizar em R$ 15 mil uma cliente transexual barrada na porta giratória de uma agência em Belém, no Pará. Ela não conseguiu entrar no local e precisou se despir para mostrar que não portava nenhum objeto de metal. O problema teria durado meia hora e causado 'algazarra entre as pessoas que passavam pelo local, tendo muitos filmado e repercutido em redes sociais', segundo o Tribunal de Justiça de Goiás. O processo foi julgado ...

Ler post
terça-feira 25/11/14 15:58

Juiz da Lava Jato chama tese das empreiteiras de ‘fantasiosa’

 Ricardo Brandt, Mateus Coutinho e Fausto Macedo  O juiz federal Sérgio Moro, que conduz os processos da Operação Lava Jato, classificou de "fantasiosa a argumentação" de defensores das empreiteiras de que estaria "ocultando o nome de agentes políticos envolvidos nos crimes" para manter sob sua tutela as investigações de cartel, corrupção e propina na Petrobrás, envolvendo o PT, PMDB e PP. Advogados dos 11 executivos das maiores empreiteiras do País deflagraram uma ofensiva para tentar tirar o caso da Justiça Federal do ...

Ler post
terça-feira 25/11/14 14:58

Veja trechos da delação dos executivos que romperam cartel na Petrobrás

Por Mateus Coutinho e Fausto Macedo Na contramão das defesas das empreiteiras na mira da Lava Jato, os executivos Julio Camargo e Augusto Mendonça Neto, da Toyo Setal, decidiram colaborar com a Justiça e firmaram um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal. Em seus depoimentos, os executivos alegaram a existência de um "clube" formado pelo cartel de grandes empreiteiras do País que loteavam obras na estatal pagando propina a políticos e agentes públicos. A versão vai de encontro ao que ...

Ler post
terça-feira 25/11/14 13:24

Engenheiro nega ser ‘emissário’ de propina na Petrobrás

Fausto Macedo, Mateus Coutinho e Ricardo Brandt O engenheiro Shinko Nakandakari, apontado pela Galvão Engenharia como suposto "emissário" da Diretoria de Serviços da Petrobrás no esquema de propinas e corrupção na estatal, quer depor nos autos da Operação Lava Jato. Por meio de seus advogados, Shinko Nakandakari formalizou em petição entregue à Justiça Federal em Curitiba - base da Lava Jato - sua disposição em "colaborar com as investigações em tudo o que for necessário". O engenheiro foi acusado pela defesa do executivo ...

Ler post