1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Quem Faz

FAUSTO MACEDO é repórter de Política do jornal "O Estado de S.Paulo" (fausto.macedo@estadao.com) Colaboração: Mateus Coutinho, repórter de Política do jornal "O Estado de S.Paulo" (mateus.coutinho@estadao.com), e Julia Affonso, repórter do jornal “O Estado de S.Paulo” (julia.affonso@estadao.com)
sábado 30/11/13 11:36

Procurador-geral prega busca por “uma sociedade justa, livre e igualitária”

Márcio Fernando Elias Rosa, chefe do Ministério Público de São Paulo, afirma que vocação da instituição é garantir pleno funcionamento dos poderes por Fausto Macedo O procurador-geral de Justiça de São Paulo, Márcio Fernando Elias Rosa, prega como objetivo maior do Ministério Público conquistar "uma sociedade verdadeiramente justa, livre e igualitária". Elias Rosa inaugurou nesta sexta-feira, 29, a sede própria da Promotoria de Justiça de São Sebastião, no litoral Norte. O edifício tem 550 metros quadrados de área construída em dois pavimentos. O procurador geral ...

Ler post
sexta-feira 29/11/13 22:50

Grupo pede criminalização do enriquecimento ilícito de servidores públicos

Reunidos em Uberlândia (MG), órgãos públicos que integram a Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro também recomendam criminalização do financiamento do terrorismo.    por Fausto Macedo A Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (Enccla) aprovou recomendação de imediata aprovação pelo Congresso Nacional de legislação que criminalize o enriquecimento ilícito de funcionários públicos. A Enccla também aprovou declaração de apoio à Meta Nacional 4 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que trata do julgamento ...

Ler post
sexta-feira 29/11/13 20:32

Ministério da Justiça vai leiloar bens apreendidos com o tráfico

Pelo menos R$ 650 mil poderão ser arrecadados por Fausto Macedo Bens apreendidos com traficantes pelas polícias Civil e Federal vão ser devolvidos para a sociedade em forma de ações de combate às drogas e atendimento a usuários. A informação é do Ministério da Justiça, que vai promover dois leilões para venda de caminhões, motocicletas e sucatas, além de outros 290 objetos como celulares e câmeras fotográficas. Os leilões irão acontecer em Brasília neste sábado, 30, e em São Paulo, no próximo dia ...

Ler post
sexta-feira 29/11/13 08:00

Três desembargadores disputam a vice-presidência do TJ-SP

Eleição na maior Corte estadual do País será no dia 4 de dezembro

 por Fausto Macedo e Mateus Coutinho

 

Três desembargadores almejam a cadeira de vice-presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo: Antonio Carlos Malheiros, Eros Piceli e José Carlos Gonçalves Xavier de Aquino.

A eleição na maior Corte estadual do País ocorre no próximo dia 4.

Quatro são os desembargadores que disputam o topo do tribunal, a Presidência ora ocupada pelo desembargador Ivan Sartori.

A vice-presidência é disputada por Malheiros, Piceli e Aquino.

Acompanhe aqui entrevistas com os três candidatos à vice-presidência ­- a eles a reportagem de O Estado encaminhou perguntas idênticas.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXX

ENTREVISTA COM O DESEMBARGADOR ANTONIO CARLOS MALHEIROS

ESTADO: O que o levou a se candidatar a vice presidente do TJ?

ANTONIO CARLOS MALHEIROS: Nestes meus quase 20 anos de magistratura, desenvolvi atividades que me trouxeram valiosas experiências. Dentre elas, destaco minha função de supervisor do serviço psicossocial e ouvidoria dos funcionários do Primeiro Tribunal de Alçada Civil e, depois, no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, com a criação da Coordenadoria da Infância e da Juventude, da qual ainda hoje sou o Coordenador, o que me tem possibilitado estabelecer inúmeros contatos com a sociedade civil e os outros Poderes, conduzindo muitos projetos com tais parcerias.

Tudo isso, associado à minha participação junto ao Órgão Especial do TJ, já há três anos, levou-me a acumular algumas ideias, para dar continuidade aos trabalhos já tão bem prestados pelo estimado Desembargador Gonzaga Franceschini, nosso atual Vice-Presidente.

Assim, com a preciosa ajuda de todos os colegas, principalmente dos Presidentes das Seções de Direito Privado, Público e Criminal, quero contribuir no aperfeiçoamento da estrutura administrativa do Tribunal, com a elaboração cuidadosa do plano plurianual de gestão, a fim de que as boas ações, perpetradas pela atual administração, tenham continuidade e possam ser aprimoradas, sempre me valendo de toda tecnologia, já em pleno desenvolvimento neste Judiciário.

ESTADO: O que faz o vice-presidente?

MALHEIROS: As principais atribuições do vice-presidente são: presidir as Comissões Processante Permanente e de Assuntos Administrativos, responsável por opinar sobre questões relacionadas à Administração do TJ e ao plano plurianual de gestão. Deve, também, presidir a Câmara Especial, que julga, entre outros, os recursos atinentes à área da Infância e Juventude. Participa, ainda, do Conselho Superior da Magistratura e, evidentemente, substitui o Presidente, em eventuais impedimentos e afastamentos.

ESTADO: Em quem o senhor vota para Presidente?

MALHEIROS: Meu candidato é aquele que, segundo entendo, tem uma grande proximidade comigo, no que se refere aos ideais de busca da Justiça.

ESTADO: O sr. é a favor da reeleição?

MALHEIROS: Levando-se em conta que os mandatos para os cargos de direção do Tribunal de Justiça são de apenas 2 anos, não vejo porque não se poderia autorizar a reeleição, para que os reeleitos tivessem um período maior, mais adequado, para a efetivação dos projetos e a concretização das boas práticas, iniciadas com a sua gestão.

 

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

ENTREVISTA COM O DESEMBARGADOR EROS PICELI.

ESTADO: O que o levou a se candidatar a vice presidente do TJ?

EROS PICELI: A possibilidade de participar e colaborar nas decisões administrativas do Tribunal de Justiça.

ESTADO:  O que faz o vice-presidente?

PICELI: O  Vice-Presidente do Tribunal de Justiça exerce funções administrativas e judiciais. É Presidente da Câmara Especial, que julga questões como suspeição e impedimento de juízes, além dos processos relacionados com Infância e Juventude. Despacha processos contra ato do Presidente e do Corregedor Geral de Justiça. Participa do Conselho Superior da Magistratura, que decide inúmeras questões que orientam o Tribunal de Justiça, e substitui o Presidente em seus afastamentos.

ESTADO: Em quem o sr. vota para Presidente?

PICELI: Na eleição para os cargos de direção do Tribunal de Justiça não há chapa de candidatos. Todos são independentes, de modo que um candidato a Vice-Presidente não deve indicar a preferência por candidato a Presidente, o que pode levar à conclusão errada.

ESTADO: O sr. é a favor da reeleição?

PICELI: A reeleição poderia ser evitada se os mandatos de Presidente, Vice-Presidente e Corregedor tivessem duração maior do que os dois anos atuais, para que a administração não sofresse pela falta de continuidade na direção. De qualquer maneira, hoje não existe lei que permita a reeleição, mas nada impede que o novo Estatuto da Magistratura, ainda em projeto no Supremo Tribunal Federal, passe a adota-la.

 

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

 

ENTREVISTA COM O DESEMBARGADOR JOSÉ CARLOS XAVIER DE AQUINO.

ESTADO:  O que o levou a se candidatar a vice-presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo?

JOSÉ CARLOS XAVIER DE AQUINO: Tenho 22 anos de segunda instância, trabalhei quase 8 anos no extinto Tribunal de Alçada Criminal e já estou há mais de 14 anos no Direito Público, em virtude de ser promovido ao cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Sou o 4.º colocado na lista geral de antiguidade do Tribunal e estou há mais de 5 anos no Órgão Especial da Corte. Acho que chegou a minha hora de tentar participar de um cargo de direção do Tribunal, tendo em vista que a antiguidade no Poder Judiciário sempre foi levada em conta, mas sei que esta circunstância não é obrigatória, principalmente se o candidato não apresente requisitos que o credenciem.

Também fui presidente da Comissão do 183.º Concurso de Ingresso na Magistratura.

ESTADO:  O que faz o vice-presidente?

XAVIER DE AQUINO: Em matéria jurisdicional o Vice Presidente deve relatar, com voto, os agravos interpostos contra suas decisões, bem como assinar acórdão, juntamente com o relator, quando tiver presidido o julgamento.

Em caso de urgência, despachar, até a distribuição, mandado de segurança, habeas corpus, habeas data contra ato do Presidente do Tribunal de Justiça e do Corregedor da Justiça; presidir o procedimento dos artigos 239 e 240 do Regimento Interno do Tribunal de Justiça (dissídio coletivo de greve); executar as decisões do Tribunal em processos da competência originária do Tribunal de Justiça, abstração feita às causas que envolvam a Fazenda Pública e suas autarquias; presidir a distribuição dos processos do Órgão Especial, bem como resolver previamente os incidentes e questões urgentes; substituir o Presidente do Tribunal nos impedimentos e afastamentos; secretariar os trabalhos do Conselho Superior da Magistratura e, finalmente, integrar e presidir comissão permanente, conforme disposição do Regimento.

ESTADO: Em quem o sr. vota para Presidente?

XAVIER DE AQUINO: Essa é uma pergunta que não pode ser respondida, porque o voto é secreto.

ESTADO: O sr. é a favor da reeleição?

XAVIER DE AQUINO: Sou a favor da reeleição, pois o Presidente não pode, em 2 anos, às vezes, realizar os seus feitos. Todavia, o artigo 102 da Lei Orgânica da Magistratura Nacional (Loman) impede essa eventual pretensão, conforme acentuado na recente decisão do Conselho Nacional de Justiça. Diferentemente do que ocorre na política comum, não se trata de um presidente de um partido e o seguinte de outro, sendo certo que o subsequente terá a obrigatoriedade de dar continuidade às obras anteriormente realizadas.

 

 

Ler post
quinta-feira 28/11/13 20:30

Advogado de consultor do caso Siemens diz que deputado do PT “lava denúncia”

Eduardo Carnelós, criminalista, ataca Simão Pedro, que entregou denúncias ao ministro da Justiça por Fausto Macedo O criminalista Eduardo Carnelós, advogado de Arthur Teixeira, acusou nesta quinta feira, 28, o deputado licenciado Simão Pedro (PT) - secretário municipal de Serviços da gestão Fernando Haddad em São Paulo - de “lavar denúncia” sobre o cartel de trens que teria sido beneficiado em licitações milionárias da CPTM e do Metrô, entre 1998 e 2008. Simão Pedro entregou, em maio, ao ministro José Eduardo Cardozo (Justiça) ...

Ler post
quinta-feira 28/11/13 18:59

Justiça julga só 51% de processos de improbidade estabelecidos por meta

relatoriocnj1

Julgamentos de crimes contra administração e improbidade estão longe da meta ideal que o CNJ estabeleceu em 2012 por Fausto Macedo e Mateus Coutinho A Justiça brasileira ainda está longe de alcançar a meta de julgamento das ações de improbidade administrativa e de crimes contra a administração pública estabelecida para 2013. Levantamento divulgado nesta quinta-feira, 28, pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) mostra que, de todos os processos do tipo distribuídos até o final de 2011, apenas 51,36% foram julgados até outubro ...

Ler post
quarta-feira 27/11/13 07:00

Tribunal interrompe ação penal contra Máfia do Asfalto

Desembargadores concluem que, desde o início, investigação já citava prefeitos e outras autoridades com foro privilegiado. por Fausto Macedo O Tribunal Regional Federal da 3.ª Região (TRF3) decretou a interrupção da ação penal contra a Máfia do Asfalto, que havia sido aberta pela Justiça Federal na Comarca de Jales (SP). Em votação unânime, os desembargadores da 1.ª Turma do TRF3 decidiram que é necessário analisar toda a investigação que resultou na Operação Fratelli – força tarefa da Polícia Federal e Ministério Público Federal ...

Ler post
terça-feira 26/11/13 23:04

PF prende 2 por fraude de R$ 1,4 mi no salário maternidade

Operação Ceres identifica grupo que sacava benefício com inclusão de dados falsos. por Fausto Macedo A Polícia Federal deflagrou nesta terça feira, 26, a Operação Ceres – combate a fraudes na concessão de benefícios de salário maternidade na região de Campinas (SP). Os prejuízos apurados até aqui chegam a R$ 1,413 milhão. Foram presos dois investigados e cumpridos 5 mandados de busca e apreensão. A Operação Ceres é resultado do trabalho da Força Tarefa Previdenciária da Cidade de Campinas, composta pela Polícia Federal, Ministério ...

Ler post
terça-feira 26/11/13 19:30

Advogado de Dirceu diz que conduta de Barbosa é “a exceção da exceção”

José Luis Oliveira Lima, advogado do ex-ministro, José Dirceu. Foto: Ed Ferreira/Estadão

Advogado José Luís Oliveira Lima critica fato de presidente do STF comandar pessoalmente execução da pena dos réus do mensalão por Fausto Macedo O criminalista José Luis Oliveira Lima, defensor do ex-ministro José Dirceu (Casa Civil), pediu nesta terça feira, 26, "investigação transparente e pública" sobre a substituição do juiz titular da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, Ademar Vasconcelos, do processo do mensalão. Vasconcelos perdeu o lugar para o juiz Bruno André Silva Ribeiro, que passou a comandar a execução das ...

Ler post