As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Velloso alega compromissos profissionais para recusar Justiça

Ex-presidente do Supremo era preferido de Michel Temer para comandar ministério.

Marcelo de Moraes

17 Fevereiro 2017 | 17h22

O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal Carlos Velloso comunicou hoje ao presidente Michel Temer que não aceitará o convite para comandar o Ministério da Justiça. Em comunicado oficial, Velloso afirma que informou ao presidente sobre sua “impossibilidade de aceitar” o convite. Ele afirma que “não obstante meu desejo pessoal de contribuir com o País neste momento tão delicado” resolveu não aceitar o chamado por causa de “compromissos de natureza profissional e, sobretudo, éticos”, que o levaram a adotar a decisão de não assumir a Pasta.

Velloso trabalhou como advogado do senador tucano Aécio Neves e tem também contratos com outras empresas que o impedem de assumir o posto.

Na nota, Velloso diz que continuará à disposição de Temer, “amigo de cerca de 40 anos”.

0 Comentários