Temer fará pronunciamento para contestar investigações

Temer fará pronunciamento para contestar investigações

Naira Trindade

30 Março 2018 | 21h28

 

Foto: Divulgação

O presidente Michel Temer avalia fazer uma declaração nesta terça-feira, 3, durante a festa de filiação do ministro Henrique Meirelles (Fazenda) ao MDB, para se defender das investigações do Decreto dos Portos, que prenderam três amigos dele na última quinta-feira.

Nesta Sexta-feira da Paixão, o emedebista se reuniu no Palácio do Jaburu com ministros e o advogado Antonio Claudio  Mariz. Eles decidiram divulgar uma nota contestando as investigações e avaliaram também a necessidade de um pronunciamento para se defender.

Sem que ministros tenham, até o momento, saído em sua defesa, Temer considera necessário um discurso que municie a base aliada a defendê-lo sobretudo no debate no âmbito da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça), caso Raquel Dodge faça nova denúncia.

A exemplo do que fez com o Rodrigo Janot, quando o acusou de tentar condená-lo sem provas, o presidente vai voltar a dizer que “não há absolutamente nada de irregular” no decreto que justifica um novo pedido de investigação pela procuradora-geral, Raquel Dodge.

Outro ponto que Temer pretende explorar é o já mencionado em nota oficial divulgada pelo Planalto de que “querem tirá-lo da vida pública”.  “O atropelo dos fatos e da verdade busca retirar o presidente da vida pública, impedi-lo de continuar a prestar relevantes serviços ao país”, diz o texto. (Naira Trindade)