Temer abre canal direto com puxadores de votos

Temer abre canal direto com puxadores de votos

Luiza Pollo

25 Fevereiro 2018 | 05h30

Foto: Ueslei Marcelino/Reuters

Depois da intervenção no Rio, Michel Temer deu mais um passo para tentar alavancar a sua popularidade. Estabeleceu linha direta com prefeitos e deve fazer o mesmo com governadores. Semana passada, tirou dinheiro do “bolso” dos congressistas e repassou R$ 2 bilhões aos municípios usando verba que seria para pagar emendas. Em vez de devedores dos deputados, os prefeitos, bons puxadores de votos, agradeceram o presidente. Entusiastas da reeleição o aconselham, agora, a pedir aos Estados a lista de prioridades na área de segurança.

Trabalho em equipe. Aliados avaliam que o presidente precisa saber o nível de insatisfação e exigência da população. Consideram importante os governadores entregarem o “dever de casa” que estão fazendo e não só a “conta a pagar” para o presidente.

Mudança… Com a revogação da prisão de Joesley Batista na ação em que é acusado de insider trading, a Justiça terá de decidir se ele continuará na superintendência da PF em São Paulo ou será transferido para a Papuda, em Brasília.

…de casa. Joesley continua preso acusado de supostas omissões em seu acordo de delação premiada. O mandado foi expedido pelo ministro do Supremo, Edson Fachin. Preso pelo mesmo motivo, Ricardo Saud está na Papuda.

Silêncio. Sempre verborrágico, Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, apontado como operador do PSDB, preferiu se calar desde que apareceram R$ 113 milhões no seu nome em conta no exterior.

SINAIS PARTICULARES: Paulo Vieira de Souza, ex-diretor da Dersa; por Kleber Sales

No vácuo. O ministro Henrique Meirelles não avisou o presidente do Senado, Eunício Oliveira, que estaria na sua cidade na última sexta-feira dando palestra. O emedebista estava em Fortaleza e soube pela imprensa da presença do ministro por lá.

Desconecta. Alvo de críticas de deputados do PSD, Meirelles pediu ao líder da sigla na Câmara, Domingos Neto (CE), uma reunião dele com a bancada. Os deputados se ressentem da falta de atenção do ministro e dizem que, quando conseguem audiência com ele, não sai do WhatsApp.

Lupa. O procurador da República Hélio Ferreira Heringer instaurou inquérito civil para apurar “supostas irregularidades em viagens realizadas pelo presidente da Infraero”.

Com a palavra. A Infraero informa que “em agosto de 2017 foi detectado o cometimento de equívocos administrativos, por parte do setor de emissão de passagens aéreas” e que “o presidente Antonio Claret restituiu os valores e mandou apurar os fatos”.

CLICK. A Central Única dos Trabalhadores (CUT) faturou, em propaganda divulgada nas redes sociais, o recuo do governo sobre a votação da Reforma da Previdência.

Palanque Europeu. O ministro Gilmar Mendes, do Supremo, vai mediar palestra do ministro Henrique Meirelles (Fazenda) no VI Fórum Jurídico de Lisboa, promovido pelo IDP e FGV Projetos no dia 3 de abril.

Fala candidato. Presidenciável pelo PSD, Henrique Meirelles vai falar sobre Estado Social e os Desafios da Economia Moderna. O tema do evento é Reforma do Estado Social no Contexto da Globalização.

A SEMANA

Terça-feira, 27

Plenário da Câmara aprecia projeto que regulamenta Uber

Deputados precisam analisar as mudanças realizadas pelo Senado sobre os serviços de transporte com aplicativos.

Terça-feira, 27

Conselho de Ética pode iniciar cassação de quatro deputados

Os alvos são Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), Celso Jacob (PMDB-RJ), João Rodrigues (PSD-SC) e Paulo Maluf (PP-SP).

COM REPORTAGEM DE NAIRA TRINDADE E LEONEL ROCHA. COLABOROU IGOR GADELHA