STF e Planalto temem agressão a ministros

STF e Planalto temem agressão a ministros

.

Luiza Pollo

03 Dezembro 2016 | 05h00

Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

No Supremo Tribunal Federal (STF), há preocupação com a segurança dos três ministros que votaram contra a abertura de ação penal para investigar o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), por peculato. O temor é de que Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Ricardo Lewandowski sofram agressões em aeroportos ou nas ruas. O Palácio do Planalto comunga da mesma preocupação com relação aos seus ministros. A avaliação é de que os ânimos estão muito acirrados e as pessoas perderam a paciência, a ponto de partir para a agressão física.

A luz amarela acendeu após o deputado Weverton Rocha ter sido agredido quarta-feira no aeroporto de Brasília. Uma pessoa espremeu um tomate no ombro do deputado, autor da emenda que pune juízes e procuradores com crime de responsabilidade.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Mais conteúdo sobre:

STF