Secretária-executiva deve assumir Ministério da Educação

Secretária-executiva deve assumir Ministério da Educação

Presidente do PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, nega que tenha indicado Maria Helena para o ministério

Andreza Matais

17 Fevereiro 2018 | 16h42

FOTO: REPRODUÇÃO YOUTUBE

A secretária-executiva do Ministério da Educação, Maria Helena Castro, deve assumir a pasta com a saída do ministro Mendonça Filho em abril para disputar as eleições de outubro.

A Coluna apurou que Maria Helena pode se desfiliar do PSDB para assumir a vaga. O partido decidiu no ano passado não ocupar novos cargos no governo.

Filiado ao DEM, o atual ministro Mendonça Filho é cotado para a vaga de vice numa chapa encabeçada pelo presidenciável tucano Geraldo Alckmin caso a candidatura do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ao Planalto não emplaque.

O governador de São Paulo disse em nota à Coluna que não pediu ao presidente Temer por Maria Helena.

“Ao contrário do que afirmou a Coluna não fiz qualquer indicação para o Ministério da Educação e sequer mencionei o assunto no rápido encontro que tive com o presidente Michel Temer na quinta-feira. Tenho profundo respeito pelo profissionalismo de Maria Helena de Castro, mas não influencio as decisões do presidente”, escreveu o governador.

Pela lei eleitoral, os ministros que vão se candidatar neste ano precisam deixar seus cargos até o dia 7 de abril.