Renan avalia com aliados possibilidade de recorrer ao Supremo

"Imediatamente me dirigi à casa do presidente Renan", diz Jorge Viana, que assume presidência do Senado

Coluna do Estadão

05 Dezembro 2016 | 21h31

 

 

Renan Moro Gilmar Foto geraldo MAgela Senado

Assim que souberam da decisão do STF de afastar o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado, o líder do PMDB, Eunício Oliveira (CE), o ex-senador José Sarney (PMDB-AP), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o vice-presidente do Senado, Jorge Viana (PT-AC), seguiram para a residência oficial da presidência do Senado. Os senadores avaliaram com Renan a possibilidade de recorrer da decisão ao plenário do Supremo.

Viana, que assume o comando do Senado, alegou ter sido “surpreendido” com a decisão. “Acabei de chegar do Acre e, aqui em Brasília, fui surpreendido pela notícia da liminar do Supremo Tribunal Federal. Imediatamente me dirigi à casa do presidente Renan”, diz. Ele alega que vai aguardar para anunciar qualquer mudança. “Amanhã teremos reunião da Mesa. Certamente, conversaremos para ver as medidas adequadas que devem ser adotadas”, diz. (Naira Trindade)