Raquel Dodge blinda equipe contra grupo de Rodrigo Janot

Raquel Dodge blinda equipe contra grupo de Rodrigo Janot

Coluna do Estadão

18 Setembro 2017 | 05h30

SINAIS PARTICULARES: Raquel Dodge, procuradora-geral da República/Por Kleber Sales

A equipe de Raquel Dodge, que assume hoje a Procuradoria-Geral da República, foi orientada a marcar todos os acessos a informações sigilosas, anotando datas e horários. O cuidado é para ter como se defender de eventuais acusações de vazamentos após a sua posse. O clima de desconfiança entre os grupos de Dodge e de Janot permeou a troca de bastão na procuradoria e os movimentos indicam que vai continuar. No discurso de cerca de 10 minutos que ela promete fazer hoje, foi estimulada a propor um resgate da confiança no Ministério Público.

Vem que tem. Interlocutores de Dodge dizem ser um caminho natural a abertura de investigação interna para apurar a conduta de seu antecessor diante das polêmicas que marcaram a saída de Janot do cargo.

Enfim. Os embargos de declaração à decisão de condenação do deputado Paulo Maluf (PP-SP) vão ser julgados no dia 26/9 na primeira turma do Supremo.


Agora vai. O ministro Edson Fachin, que não integra a primeira turma, estará presente excepcionalmente no julgamento por ter relatado o caso. Se rejeitados os embargos, Maluf poderá, enfim, cumprir pena.

Todo cuidado…Embora avalie que a segunda denúncia contra Temer será rejeitada na Câmara, o Palácio do Planalto não trata o assunto como favas contadas.

Foi pedagógico. Para convencer os deputados a derrubar a denúncia, o Planalto vai repetir o que fez na primeira. Cortar cargos, emendas e vetar o acesso dos traidores ao governo. Deputados punidos têm pedido mais uma chance.

É isso. Ministros do Supremo já falam em invalidar provas de Joesley Batista contra Temer caso se comprove que a delação dele foi orientada pelo ex-procurador Marcello Miller. Incluindo a gravação da conversa entre os dois no Jaburu.

Última chance. O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo, ainda não avaliou os áudios recuperados pela PF em gravadores de Joesley Batista. Ele também recebeu o material por ser relator do caso Aécio Neves.

Não quero. Edson Fachin, relator da delação da JBS, já decidiu descartar o conteúdo. Diz ser conversa entre defesa e cliente, que tem a inviolabilidade garantida pela lei.

Liberou. O senador José Maranhão (PMDB-PB) concluiu relatório que atualiza o Código Brasileiro de Aeronáutica liberando o capital estrangeiro na exploração do serviço de transporte aéreo, hoje limitado a 20% do controle acionário.

Proteção. Para resguardar a mão de obra local, Maranhão restringiu o emprego de comissários estrangeiros a, no máximo, um terço da equipe na mesma aeronave.

Rastro. Envolvido no escândalo das malas com R$ 51 milhões, o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) é padrinho de diretores da companhia Docas da Bahia. Ele é irmão de Geddel Vieira Lima, preso acusado de ser o dono da fortuna.

Evaporou. Lúcio Vieira Lima não aparece no plenário da Câmara desde 5 de setembro, dia em que a PF encontrou as malas com R$ 51 milhões num apartamento de Salvador que teria sido emprestado a ele. Ao contrário do padrão do parlamentar, nenhuma dessas ausências foi justificada.

CLICK. Relatora de uma das comissões de reforma política, a deputada Shéridan Oliveira (PSDB-RR) mostra o corte causado pela queda de uma luminária no seu braço.

Divulgação

 

Comitiva. Analistas do BC pressionam tanto o presidente Ilan Goldfajn que a segurança teve que liminar o acesso à sala de espera dele. A revolta é porque o Congresso retirou da MP 784 emenda que transforma analista em auditor.

Origem. A MP autoriza o Banco Central a firmar acordo de leniência. Os analistas se queixam que o dinheiro arrecadado com esses acordos vai para um fundo que pagará bônus para os procuradores federais. E que eles estão trabalhando para engordar o salário dos outros.

Pronto, Falei! 

“A OAB deve punir todos os advogados que operaram delações com o Marcello Miller. O MP não pode ser obscurecido por doidivanas”, do senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter:
 @colunadoestadao
Facebook:
 facebook.com/colunadoestadao
Instagram:
 @colunadoestadão

Mais conteúdo sobre:

Raquel DodgePGRjanotMarcello Miller