PSOL quer cassação de mandato de Lúcio Vieira Lima

PSOL quer cassação de mandato de Lúcio Vieira Lima

Coluna do Estadão

06 Dezembro 2017 | 05h30

Foto: PMDB

Além do pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, de recolhimento noturno, o deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) também deve enfrentar um processo no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados. O PSOL vai representar no colegiado pela cassação do mandato do peemedebista acusado de lavagem de dinheiro e associação criminosa. “O caso de malas de R$ 51 milhões é bastante simbólico para a sociedade e achamos que a Câmara tem de agir, não só a Procuradoria”, enfatizou o deputado Ivan Valente (PSOL-SP).

Sempre eles. O último deputado cassado pelo colegiado foi o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, após pedido do PSOL.

Todo cuidado… Para aprovar a reforma da Previdência, o governo vai tentar mudar o clima de “já perdeu” que se instalou no Congresso e começar a espalhar que tem os votos suficientes para aprová-la.


…é pouco. A mudança de discurso é necessária para evitar o risco de perder votos até entre os que já decidiram a favor da reforma e podem se ver tentados a recuar uma vez que ela pode ser engavetada.

Chumbo trocado. A cotovelada do ministro Henrique Meirelles no PSDB foi uma resposta às críticas que enfrentou da dupla Aécio Neves e Tasso Jereissati sobre a condução da economia.

Mágoas. Meirelles não esquece que o senador mineiro já atuou para emplacar um nome do PSDB na área econômica e das alfinetadas que tomou de Tasso.

Azeitona na empada. Tucanos graúdos ameaçam boicotar a convenção do partido, sábado, a depender da chapa que será apresentada pelo governador Geraldo Alckmin (SP) para a executiva nacional.

Viúvos. Uma ala não admite que Alckmin deixe de fora da executiva os tucanos alinhados ao governo Temer e defende que o governador de Goiás, Marconi Perillo, seja o primeiro-vice-presidente da legenda.

Vai mudar? Na ausência do presidente do PSDB, cabe ao próprio escolher qual dos vices vai substituí-lo. O novo estatuto do partido vai definir uma ordem.

Sinal vermelho. Interlocutores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva dizem que ele está preocupado com o fato de o ministro Luiz Fux assumir a presidência do TSE no período eleitoral. O petista acha que ele é muito suscetível às pressões das ruas e atuaria para barrar sua candidatura.

Em jogo. Está surgindo um movimento favorável à candidatura de José Múcio a governador de Pernambuco pelo PTB. Caso isso ocorra, o senador Antonio Anastasia poderia ser indicado por Temer para a vaga de Múcio no TCU.

CLICK. O líder Baleia Rossi (PMDB-SP) torceu o pé jogando tênis. Com o tornozelo imobilizado, foi pedir votos para a reforma da Previdência.

Nem pensar. A bancada ruralista na Câmara não conseguiu apoio do governo para aprovar o projeto que parcela em até 20 anos as dívidas dos fazendeiros com a Previdência rural.

Já foi. A oposição ao governo Evo Morales enviou uma carta a Michel Temer para que ele não recebesse o presidente da Bolívia. De nada adiantou.

SINAIS PARTICULARES. Evo Morales, presidente da Bolívia. Ilustração: Kleber Sales

PRONTO, FALEI!

Foto: Divulgação

“Apesar do gol contra e do chute na arquibancada do Meirelles, nós vamos tentar virar o jogo e recolocar o PSDB na rota reformista em favor da retomada”, DO DEPUTADO FEDERAL MARCUS PESTANA (PSDB-MG). 

COM REPORTAGEM DE NAIRA TRINDADE E LEONEL ROCHA 

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter:
 @colunadoestadao
Facebook:
 facebook.com/colunadoestadao
Instagram:
 @colunadoestadão