PF prende diretor do DNPM e mulher na Operação Timóteo

Fábio Fabrini e Andreza Matais

16 Dezembro 2016 | 08h11

A Polícia Federal cumpre nesta sexta-feira, 16, mandados de prisão contra o diretor de Procedimentos Arrecadatórios do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), Marco Antônio Valadares Moreira, e a mulher dele, Lilian Amâncio Valadares Moreira. Os dois são alvo da Operação Timóteo, que investiga esquema de fraudes e corrupção em cobranças judiciais de royalties da exploração mineral – 65% da chamada Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM), que tem como destino os municípios.
A PF sustenta que o diretor, detentor de informações privilegiadas a respeito de dívidas de royalties, oferecia os serviços de dois escritórios de advocacia e de uma empresa de consultoria a municípios com créditos de CFEM junto a empresas de exploração mineral. Segundo os investigadores, juntamente com a esposa, Lilian, ele realizava a captação de prefeitos interessados em ingressar no esquema. Um escritório de Lilian seria o responsável por repassar valores indevidos a agentes públicos.
Imóveis do casal também são alvos de buscas e apreensões.