PF avalia mudar a data para ouvir filha de Temer

PF avalia mudar a data para ouvir filha de Temer

Coluna do Estadão

02 Maio 2018 | 05h30

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Após o vazamento da data do depoimento de Maristela, filha do presidente Michel Temer, a Polícia Federal avalia mudar o dia da oitiva. Inicialmente, ela seria ouvida amanhã, 3, mas a diligência pode ocorrer ainda hoje, para afastar a possibilidade de tumulto. A expectativa é que Maristela explique quem pagou uma grande reforma feita na casa dela, em 2014. A suspeita é que os gastos tenham sido quitados pelo coronel da reserva da PM João Baptista Lima Filho, antigo amigo de Temer, como forma de lavar dinheiro de propina destinada ao emedebista.

Recado. Nos últimos dias, Temer disse a aliados que não vai tolerar novos vazamentos das investigações do Inquérito dos Portos e que seria inadmissível o conteúdo do depoimento de Maristela vir a público.

Agora vai. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, decide esta semana se dá seu aval para a prorrogação por mais 60 dias do Inquérito dos Portos, atendendo a pedido da PF. A tendência é que ela concorde. O relator do caso no STF, ministro Luís Roberto Barroso, tem a palavra final.

Sem campanha… O governo já se prepara para começar a apagar comentários de cunho eleitoral publicados por internautas nas redes sociais do Planalto. A recomendação é de que qualquer postagem sobre candidatos seja deletada pela equipe digital.

…e vomitaços. Em outro momento, o governo já atuou eliminando interações de usuários. A equipe responsável pelas páginas digitais do Planalto faz desaparecer, desde o ano passado, milhares de emojis ofensivos ao presidente publicados no Facebook dele.

O cara. A próxima vaga do Superior Tribunal de Justiça ainda levará dois anos, mas três filhos de ministros já elegeram seu preferido: o desembargador Kassio Nunes, do TRF-1.

Em outra frente. Já o Supremo Tribunal Federal terá duas vagas em 2020, quando os ministros Celso de Mello e Marco Aurélio Mello podem deixar a Corte. Os magistrados Luis Felipe Salomão e Mauro Campbell, do STJ, são cotados hoje para a substituição, mas a indicação caberá ao próximo presidente eleito.

Na direção. Quase um mês após deixar a presidência dos Correios, Guilherme Campos é acusado de continuar despachando no seu ex-gabinete da estatal. Ele saiu do cargo para concorrer a deputado federal. A denúncia é do ex-superintendente da vice-presidência Comercial Fernando Miranda.

Em defesa. Guilherme Campos nega ingerência nos Correios, mas admite ir lá “pelo menos uma vez por semana” desde que saiu para “assinar sua rescisão” e “resolver pendências”.

CLICK. Em tempos de campanha, o presidenciável Alvaro Dias (Pode-PR) registra nas redes sociais até o momento do corte de cabelo na barbearia do Senado.

Foto: Twitter/Alvaro Dias

Sem valor? A ala do MDB de Minas alinhada ao governador Fernando Pimentel (PT) consultou um advogado para saber se há validade nas prévias da sigla que decidiram por candidatura própria ao governo. Alegam que só vale após as convenções partidárias.

SINAIS PARTICULARES. Fernando Pimentel, governador de Minas; por Kleber Sales

Veja bem. Além do julgamento sobre a extensão do foro privilegiado para deputados federais e senadores, o Supremo pode definir na sessão de hoje, 2, se cabe à Corte processar ação de improbidade contra agentes políticos

PRONTO, FALEI!

“Nada é tão pusilânime quanto aproveitar uma tragédia para fazer proselitismo político”, DO MINISTRO DA SECRETARIA DO GOVERNO, CARLOS MARUN, sobre o senador Renan Calheiros (MDB-AL) dizer que o desabamento de um prédio em São Paulo é “metáfora do governo Temer”.

COM REPORTAGEM DE NAIRA TRINDADE, LEONEL ROCHA E ISADORA PERON. COLABOROU RAFAEL MORAES MOURA

Coluna do Estadão:
Twitter:
 @colunadoestadao
Facebook:
 facebook.com/colunadoestadao
Instagram:
 @colunadoestadão