Miller já atuou em investigação que envolveu mãe de Aécio Neves

Andreza Matais

11 Setembro 2017 | 21h15

Foto: Fabio Motta/Estadão

 

O “caso JBS” não é o único polêmico da carreira do ex-procurador Marcelo Miller. Foi dele a decisão de não aprofundar as investigações sobre uma central bancária clandestina mantida em Liechtenstein e que tinha entre seus clientes Ines Maria Neves Faria, mãe e sócia do senador Aécio Neves (PSDB-MG), conforme descoberta da Polícia Federal.

Alegando não ter como investigar, o MPF do Rio de Janeiro arquivou o caso referente a conta da mãe de Aécio. Em 2015, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também arquivou a investigação burocraticamente. Aécio já afirmou que a conta foi declarada no imposto de renda de sua mãe.

O caso ficou conhecido como Operação Norbert em referência ao doleiro doleiro Norbert Muller, que administrava as contas.