Lupi faz convite à reflexão pela presidência da Câmara

Luiza Pollo

30 Dezembro 2016 | 16h30

carlos lupi

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, fez um convite à reflexão pela disputa da presidência da Câmara. Em mensagem enviada pela Whatsapp, Lupi diz que o PDT se vai intensificar “nos próximos dias as conversações com os partidos do campo democrático, esperando assim construir uma força capaz de polarizar a disputa e qualificar o debate político”. Na semana passada, o deputado André Figueiredo (PDT-CE) lançou candidatura à Mesa. “É legítimo e necessário que os partidos de oposição ofereçam um nome que represente o campo democrático, hoje formado pelo PT, PCdoB , PSOL e REDE, além do próprio PDT”, disse.

Leia a íntegra da mensagem:

Um chamado à reflexão das oposições

Diante de um quadro complexo que se aproxima em 2017, onde as demandas para que o Brasil reencontre o crescimento econômico, resgate compromissos sociais e recupere a credibilidade das instituições, o PDT vem a público se dirigir ao campo oposicionista ao atual governo de Michel Temer , e convocar para uma reflexão sobre as eleições para a presidência da Câmara dos Deputados.

 Nesta análise é legítimo e necessário que os partidos de oposição ofereçam um nome que represente o campo democrático, hoje formado pelo PT, PCdoB , PSOL e REDE, além do próprio PDT. Do mesmo modo, para além destes partidos, abrimos o diálogo com o PSB e outros parlamentares descontentes com a forma como a Câmara dos Deputados tem sido conduzida. Assim, o PDT apresenta para a disputa à presidência da Casa o deputado cearense André Figueiredo , que foi líder do partido na Câmara, ex-Ministro das Comunicações e atual vice-presidente nacional da legenda.

O PDT ressalta que o respeito aos anseios da sociedade precisa balizar as atividades parlamentares, inclusive no que se refere aos debates das pautas contra direitos do cidadão, como é o caso da reforma da previdência e a reforma trabalhista, assuntos tão caros aos que levantam a bandeira do trabalhismo, como também para os partidos aqui citados. A postura subserviente e alinhada da atual presidência da Câmara, comprometida em garantir votação de matérias no afogadilho, como ocorreu no caso da PEC 241, não pode mais encontrar guarida no Congresso Nacional. A Câmara é uma Casa de debates, e não imposições.

Pelo conjunto dessas preocupações, de forma franca, aberta, fraterna e democrática, o PDT intensificará nos próximos dias as conversações com os partidos do campo democrático, esperando assim construir uma força capaz de polarizar a disputa e qualificar o debate político.

Carlos Lupi

Pre sidente Nacional do PDT

Mais conteúdo sobre:

lupireflexão