Joaquim avisou ao partido antes de desistir pelo Twitter

Leonel Rocha e Andreza Matais

08 Maio 2018 | 10h53

Ilustração: Kleber Sales

 

Antes de postar no Twitter sua decisão de não disputar a vaga de presidente da República pelo PSB, o ex-presidente do Supremo Joaquim Barbosa telefonou para o presidente do partido, Carlos Siqueira.

Joaquim alegou motivos pessoais, sem esclarecer quais o levaram a retirar o nome da disputa. Ele apareceu com 10% das intenções de votos no último DataFolha.

O PSB deve soltar uma nota em instantes sobre o assunto. O partido vai avaliar quem apoiar na corrida presidencial. Há dois caminhos possíveis: Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT). O primeiro tem o apoio do governador de São Paulo, Márcio França (PSB), que disputa a reeleição e tem muita força no partido. O segundo já foi do PSB e tem proximidade com muitos dirigentes da sigla.

Colegas de Joaquim no Supremo já apostavam que ele não sairia candidato. O ex-ministro foi pressionado pela família a não embarcar na disputa e temia exposição de sua vida pessoal. Adversários começavam a montar dossiês sobre a vida do ex-ministro. (Leonel Rocha e Andreza Matais)