Governo vai contrastar Temer com Lula e Dilma

Governo vai contrastar Temer com Lula e Dilma

Coluna do Estadão

12 Agosto 2017 | 05h30

Foto: Montagem/Estadão

O governo vai mudar sua estratégia de comunicação digital para tentar aumentar a popularidade do presidente Michel Temer. A nova equipe de publicitários quer permitir o acesso a todas as páginas online dos órgãos públicos por meio de um portal e oferecerá uma comparação dos dados da sua gestão com os governos Dilma/Lula. “O objetivo é não falar somente com os convertidos nem com as ‘gangues cibernéticas’ oposicionistas, mas com toda a sociedade”, diz o marqueteiro Elsinho Mouco, que apresenta a proposta quarta para Temer.

É guerra. Os posts do Palácio do Planalto, se aprovada a nova estratégia de comunicação, virão acompanhados da #pareEcompare para marcar as diferenças entre a gestão Temer e o governo anterior.

Ele fica. O marqueteiro aposta que o presidente é “o maior ativo de comunicação digital” do governo e nega que irá escondê-lo. “Vamos ter mais presidente. Não nos baseamos por pesquisa de bom/ótimo”.


Fim da pindaíba. O Ministério da Justiça liberou R$ 70 milhões para a Polícia Federal e R$ 30 milhões para a PRF saírem de sufoco. O valor é por mês e até o final do ano.

Vai vendo. O governo convocou os parlamentares para uma reunião segunda, na qual vai tratar da “readequação e priorização das emendas impositivas”. O tema é tocado pelo Planejamento. O ministro Dyogo Oliveira nega que será anunciado novo corte.

Tá bom. Mas assessores da área de orçamento no Congresso dizem que o governo deve formalizar quanto cada parlamentar perdeu em decorrência da queda de arrecadação. O valor deve ser R$ 750 mil.

Queda de braço. A base aliada de Michel Temer ameaça deixar caducar a medida provisória que cria a TLP caso o governo não faça acordo pela aprovação do Refis, relatado pelo deputado Newton Cardoso Júnior (PMDB-MG).

Te demito. O Planalto vai demitir Nicola Miccione da diretoria de Controle e Risco do BNB. Ele foi indicado para o cargo por Veneziano Vital do Rêgo (PB), que votou contra Temer.

Pagando promessa. A medida irritou o irmão do deputado, o ministro Vital do Rêgo. O posto deve ir para outro peemedebista.

Vem aí. Uma nova fase da Operação Lava Jato vai envolver personagem e fatos já conhecidos, mas abalar ainda mais o meio político. A ordem virá do Supremo Tribunal Federal.

CLICK. O ministro Blairo Maggi aproveitou o sobrevoo em plantações de algodão em Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso, e fotografou de perfil o presidente Michel Temer.

Gigantes. A compra do Citibank pelo Itaú Unibanco vai ser julgada pelo Cade na sessão de quarta, 16.

Rumo a 2018. A assessoria do tucano Geraldo Alckmin montou grupo de WhatsApp para que jornalistas sejam informados das ações do governador de São Paulo em nível nacional.

SINAIS PARTICULARES. Geraldo Alckmin, governador de São Paulo // Ilustração Kleber Sales

 

PRONTO, FALEI!

Beto Albuquerque, vice-presidente nacional do PSB

“Quem não veio (à comemoração de 70 anos do PSB) não me faz falta nenhuma”, sobre a ausência de dissidentes que cogitam trocar o PSB pelo DEM.