Fachin decide ainda hoje se mantém sigilo da delação da JBS

Andreza Matais

05 Setembro 2017 | 17h39

Foto: Dida Sampaio/Estadão

 

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo, deve decidir ainda nesta terça-feira se mantém ou retira o sigilo dos novos áudios entregues pelos delatores da J&F à Procuradoria-Geral da República. (O ministro decidiu por retirar o sigilo dos áudios)

O ministro recebeu hoje o material, que ensejou o pedido de revisão da delação pelo procurador-geral Rodrigo Janot, e iniciou imediatamente a análise.

Os irmãos Joesley e Wesley Batista e outros executivos da holding J&F receberam imunidade judicial, pela qual não podem ser processados ou presos pelos crimes narrados na delação premiada, além de outros benefícios como poder se ausentar do País, não usar tornozeleira eletrônica. Eles podem perder os benefícios caso se considere que omitiram crimes no acordo de delação.