Doria quer empregar 20 mil moradores de rua

Doria quer empregar 20 mil moradores de rua

Coluna do Estadão

06 Janeiro 2017 | 05h00

Foto: Felipe Rau/Estadão

Foto: Felipe Rau/Estadão

O prefeito de São Paulo, João Doria, vai lançar, no próximo dia 21, o programa Trabalho Novo para empregar pessoas que estão hoje na condição de moradores de rua. Doria acertou parceria com os sindicatos de conservação e limpeza da cidade para que reservem vagas de varredores nas empresas privadas do setor para atender o programa. A meta é conseguir empregar 20 mil pessoas até 31 de dezembro. As empresas pagarão salário mínimo mensal (R$ 937), além de vantagens, como plano de saúde. Não haverá dinheiro público no programa.

Para conseguir a vaga, os candidatos terão de se comprometer a deixar as ruas em até 90 dias. Uma opção será morar nos antigos albergues, que passarão a se chamar Espaço Vida.

O governo estadual também será parceiro no programa, cedendo serviços do Poupatempo para que os moradores de rua consigam obter documentos necessários para sua contratação.


Doria acha que a iniciativa é o começo da “conquista de dignidade” para os moradores de rua.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Mais conteúdo sobre:

João Doria