Dilma é presidente que menos demarcou terras indígenas na democracia

Dilma é presidente que menos demarcou terras indígenas na democracia

-

Andreza Matais

30 Abril 2016 | 16h30

 

dilma mão no queixo

 

A presidente Dilma Rousseff retomou o processo de demarcação de terras indígenas nesta semana que antecede a votação do impeachment do seu mandato em comissão especial da Câmara. Os números oficiais mostram que ela pode deixar o governo como a presidente que menos demarcou terras no período democrático do país.

Collor demarcou, em 1992, o território Yanomami, o maior do país. No ranking do período democrático, ele homologou 8 milhões de hectares por ano, seguido de Fernando Henrique (5 milhões), José Sarney (2,8 milhões), Itamar Franco (2,5 milhões) e Luiz Inácio Lula da Silva (2 milhões). Dilma não passou de uma média de 600 mil hectares.