Depoimento de Bolsonaro no caso Maria do Rosário é adiado

Depoimento de Bolsonaro no caso Maria do Rosário é adiado

Coluna do Estadão

03 Abril 2018 | 07h10

Foto: Dida Sampaio/Estadão

O depoimento de Jair Bolsonaro (PSL) na ação penal na qual é réu por injúria e apologia ao crime de estupro foi adiado, segundo o pré-candidato ao Planalto. Ele seria ouvido na próxima quarta-feira, 4, mesmo dia em que seu principal adversário na disputa eleitoral, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, irá enfrentar a Justiça. O Supremo julga nesta semana pedido de HC que tenta livrar Lula da prisão.

Bolsonaro foi intimado a prestar depoimento ao juiz Bruno Jacoby de Lamare. Em 2014, ele afirmou que a deputada Maria do Rosario (PT-RS) não merecia ser estuprada porque ele a considera “muito feia”e a petista não faz o “tipo” dele. Não há nova data para o depoimento.

Advogados divergem sobre se o caso de Bolsonaro é enquadrado na Lei da Ficha Limpa. Se ele for condenado, a decisão será do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) caso alguém questione o registro da candidatura. (Rafael Moraes Moura e Naira Trindade)