‘Delação não pode ser livro aberto para imprensa’, diz De Sanctis

‘Delação não pode ser livro aberto para imprensa’, diz De Sanctis

.

Luiza Pollo

14 Dezembro 2016 | 05h30

Foto: JB Neto/Estadão

Foto: JB Neto/Estadão

No evento 2.º Compliance Day, organizado pela Associação Brasileira de Corretores de Câmbio (Abracam), o desembargador Fausto De Sanctis acompanhou o governo nas críticas ao vazamento de delações premiadas: “A delação não pode ser um livro aberto para a imprensa”.

Ontem, o presidente Michel Temer enviou um requerimento ao Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, na qual reclama de vazamentos e pede celeridade nas investigações.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Mais conteúdo sobre:

Lava Jato