Correios acusam China de manobra comercial

Correios acusam China de manobra comercial

Coluna do Estadão

19 Novembro 2017 | 05h30

Foto: Marcello Casal Jr./ABr

Encomendas feitas por brasileiros em sites internacionais agravam a crise dos Correios. A previsão para este ano é entregar 43 milhões de pequenos objetos comprados principalmente da China. Ocorre que o país está enviando as mercadorias para serem distribuídas no Brasil pelos Correios como se fossem cartas simples, que têm a tarifa mais baixa, quando deveriam chegar como cartas registradas, cujo preço é, no mínimo, cinco vezes maior. A estatal fará reclamação aos organismos postais internacionais para evitar a manobra comercial.

Entregas. As 43 milhões de encomendas compradas no exterior por brasileiros devem gerar faturamento de R$ 295 milhões para os Correios neste ano. Valor que poderia ser maior se não houvesse a burla.

É regra. A legislação brasileira prevê que apenas comunicação pessoal pode ser enviada por carta simples, incluindo papel, CD e pendrive. Mercadorias só podem ser despachadas por carta registrada.


Fico. O ministro Marcos Pereira (Indústria e Comércio) tenta emplacar afilhados no Sebrae. O PSD, que comanda a entidade com Guilherme Afif, está incomodado com o movimento do chefe do PRB. O ministro nega a articulação.

Trator. Assim como o PSDB, os cargos do PSD viraram alvo da cobiça do Centrão depois que o partido só entregou 20 dos 39 votos para ajudar a derrubar a 2ª denúncia contra Temer. Além do Sebrae, o partido tem Correios e os ministérios da Fazenda e das Comunicações.

Poder. O maior atrativo é o Sebrae que tem orçamento anual de R$ 3,9 bilhões. Valor maior que o do Ministério da Indústria, que tem menos de R$ 1 bilhão por ano incluindo INMETRO, INPI e Suframa.

Quero ficar. Ministros-candidatos agendaram eventos até março de 2018, com direito a sugestões de cerimônias para Michel Temer participar. É mais uma tentativa de convencê-lo a não fazer a reforma ministerial até dezembro. Dizem que as solenidades são resultado de trabalho feito durante todo o ano.

Ultrassecreto. Acionada por meio da Lei de Acesso à Informação, a ministra Luislinda Valois se recusou a fornecer as 207 páginas do requerimento em que pede ao governo para receber R$ 61,4 mil sob alegação de trabalho escravo.

LEIA MAIS: Ministra cita escravidão e pede ao governo salário de R$ 61 mil

LEIA MAIS: Ministra diz que precisa ganhar mais porque cargo exige roupa, maquiagem e mais despesas

A sete chaves. Na resposta ao pedido protocolado por um advogado, o chefe de gabinete Rafael de Brito alega que o “documento diz respeito estritamente à vida econômica e pessoal da ministra” dos Direitos Humanos. E informa “não haver consentimento expresso” dela para atender ao pleito.

Sinais Particulares: Luislinda Valois, ministra dos Direitos Humanos; por Kleber Sales

Subiu no telhado. O governo já admite que privatização da Eletrobrás não vai ser efetivada. O processo é longo e não há tempo hábil.

CLICK. Cotado para relatar a medida provisória dos ajustes da reforma trabalhista, o deputado Rogério Marinho (PSDB-RN) tem dado palestras sobre as novas regras.

Foto: Twitter Rogério Marinho

 

Cadeia… Alvo da Operação Cadeia Velha, o presidente do PMDB no Rio, deputado estadual Jorge Picciani, tem como vice no comando do partido o deputado federal Marco Antonio Cabral, filho do ex-governador Sérgio Cabral, preso acusado de corrupção.

…De comando. O segundo vice é o deputado estadual Paulo Melo. Assim como Picciani ele se livrou da prisão graças à Assembleia Legislativa.

AGENDA DA SEMANA:

Segunda-feira, 20

Michel Temer dá posse ao diretor-geral da Polícia Federal

O presidente participa ao lado do ministro Torquato Jardim do evento que transmite o cargo a Fernando Segovia.

Terça-feira, 21

Governo lança a carteira de trabalho digital no Planalto

Novo documento terá numeração em série única nacional, código de barras e cruzamento de dados com o INSS.

 

COM NAIRA TRINDADE E LEONEL ROCHA. COLABOROU FELIPE FRAZÃO

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter:
 @colunadoestadao
Facebook:
 facebook.com/colunadoestadao
Instagram:
 @colunadoestadão