Contra Lula, PSDB quer ter um vice do Nordeste

Contra Lula, PSDB quer ter um vice do Nordeste

Coluna do Estadão

17 Julho 2017 | 05h30

Independentemente do ex-presidente Lula ter condições jurídicas de disputar as eleições de 2018, o PSDB já se prepara para tentar reduzir a influência do petista na próxima campanha presidencial de 2018. A primeira ideia é minar a força que Lula tem entre os eleitores do Nordeste. Assim, cresce a convicção entre os líderes do PSDB de que a chapa deverá priorizar a escolha de um político do Nordeste para ocupar a vaga de vice. Especialmente se o candidato tucano for um paulista, como o governador Geraldo Alckmin ou o prefeito João Doria.

Nomes. Entre as opções dos tucanos, o nome preferido é o de Renata Campos, viúva do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos. O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM) também é lembrado.

Juntinhos. No caso de Renata, o acordo ainda facilitaria uma aliança nacional com o PSB, sonho antigo de Alckmin e que também interessa a Doria.

Meus motivos. Aécio Neves (MG) não larga o comando do PSDB porque perderia a estrutura que montou na sigla para servi-lo, incluindo dezenas de assessores. Desde que foi alvejado pela delação de Joesley Batista, está licenciado do cargo partidário.

Premiado. Após relatar o voto em separado na CCJ favorável ao presidente Michel Temer, o deputado Paulo Abi-Ackel vai ganhar a presidência do diretório do PSDB em Minas Gerais.

Depois de amanhã. Interlocutores do desembargador Ney Bello, que soltou Geddel Vieira Lima, entregam seu sonho de ser ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Direto. Pelo Twitter, Ney Bello rebate críticas. “Em 1995, o juiz corajoso era o que tinha coragem de prender. Hoje, o corajoso é o que possui capacidade de aplicar o direito. Tempos histéricos”.

Circuito. Se o plenário da Câmara der aval para o STF decidir se processa Michel Temer, ministros avaliam que uma decisão da Corte demora em média de dois a três meses para ser tomada.

Zera tudo. Temer terá que ser ouvido novamente e cabe pedido de vista.

É o jeito. A crítica à falta de propostas da oposição no debate das reformas começa a provocar reações. O PSB já prepara estudo sobre reforma previdenciária.

Desalinhado. O PR fechou questão para derrubar o veto do presidente Michel Temer aos artigos 28 e 29 da Lei das Concessões. A sigla controla o Ministério dos Transportes.

O motivo. Os artigos preveem que as concessionárias de rodovias federais serão as responsáveis pelas medidas de segurança no trecho que administram.

CLICK. Autor da polêmica ‘Emenda Lula’, que impede a prisão de políticos até 8 meses antes da eleição, o relator da Reforma Política, Vicente Cândido (PT), debateu, no sábado, suas propostas com petistas de 15 diretórios de SP. A ‘Emenda Lula’ foi revelada pela Coluna.

Relator da Reforma Política, Vicente Cândido (PT-SP), apresenta relatório a petistas em São Paulo // Crédito: Facebook Vicente Cândido

Rachado. Dos seis intimados pela Comissão de Ética Pública a responder sobre acusações de Joesley Batista, já reponderam Gilberto Kassab e Marcos Pereira e Antonio Ferreira, da CEF.

De olho. A Comissão ainda insiste na notificação de Geddel Vieira Lima e Guido Mantega, que está com “endereço indisponível”.

Alerta. O deputado Thiago Peixoto (PSD-GO) vai pedir hoje para Henrique Meirelles, seu colega de partido, uma agenda microeconômica. Dirá que o Brasil perde competitividade com a burocracia e tributação.

SINAIS PARTICULARES. Thiago Peixoto (PSD-GO), deputado federal // Ilustração de Kleber Sales

PRONTO, FALEI!

ALEXANDRE BALDY

Líder do Podemos na Câmara (GO)

“Percebe-se que o presidente do BNDES conhece a JBS e o que foi feito com dinheiro público, que monopolizou frigoríficos e sacrificou produtor rural.”