Conselho da Norte Energia barra indicação política para presidência

Conselho da Norte Energia barra indicação política para presidência

Os acionistas privados da companhia justificaram que Aracilba tem ligações com Henry Hoyer, apontado pela Lava Jato como operador do PP

Luiza Pollo

03 Dezembro 2016 | 05h30

Usina de Belo Monte. Foto: Divulgação/Norte Energia

Usina de Belo Monte. Foto: Divulgação/Norte Energia

O conselho de administração da Norte Energia, empresa de capital misto que administra a usina de Belo Monte, barrou a indicação da engenheira Aracilba Rocha para presidência da companhia. Ela foi indicada por deputados e senadores da Paraíba.

Os acionistas privados da companhia justificaram que Aracilba tem ligações com Henry Hoyer, ex-assessor do ex-senador Ney Suassuna e apontado pela Lava Jato como segundo operador do PP no esquema na Petrobrás.

Em 2005, quando ela assumiu o comando de uma diretoria na Eletrobrás, Hoyer teria promovido um jantar para Aracilba. A engenheira nega que conheça Hoyer ou que tenha participado desse jantar, embora seja próxima do ex-senador Ney Suassuna. (Igor Gadelha)

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao