Alckmin diz a Arthur Virgílio que aceita disputar prévias

Alckmin diz a Arthur Virgílio que aceita disputar prévias

Coluna do Estadão

02 Dezembro 2017 | 05h30

SINAIS PARTICULARES: Arthur Virgílio Neto (PSDB), prefeito de Manaus; por Kleber Sales

O governador Geraldo Alckmin telefonou ontem para o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, para dizer que aceita disputar com ele as prévias do partido que vão definir o candidato do PSDB ao Planalto em 2018. A conversa descrita como longa e amistosa só ficou tensa quando Virgílio disse a Alckmin que ele não deveria ter aceitado assumir a presidência nacional do PSDB porque isso lhe dará vantagem na disputa. O governador desconversou. Seus interlocutores ainda têm esperança de evitar as prévias para que ele possa ser lançado já na convenção.

Esqueça. Aliados de Michel Temer avaliam que o presidente vai passar uma borracha no passado para iniciar uma nova fase de tratativas com Geraldo Alckmin. Precisa esquecer, por exemplo, da falta de apoio para derrubar as denúncias que enfrentou.

Troca de comando. Alckmin deve dizer hoje ao presidente Temer que a partir de agora será ele o seu interlocutor no PSDB. Com isso, tenta destronar o senador Aécio Neves, que tem acesso livre aos Palácios do Planalto e do Jaburu.


Bafão. Indicada por Michel Temer a uma cadeira no Comitê Sobre Direitos das Pessoas com Deficiência, da ONU, a deputada Mara Gabrilli (PSDB-SP) deixou o governo numa saia-justa ao dizer em entrevista à revista Veja que “Temer é corrupto”.

Nem aí. Gabrilli diz que não se arrepende e se defende. “Sou indicada pela minha qualidade técnica, não política”, diz. Ela é a primeira brasileira a disputar a vaga, que não tem representantes da América Latina.

Supervaras. Diante da proposta do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo, de criação de varas especiais para julgar políticos com prerrogativa de foro, o ministro Gilmar Mendes ironizou: “Serão varas superpotentes. As mais poderosas do mundo!”

Onda. Rúbia Sagaz, que gravou o senador Romero Jucá num voo, avisou no seu Facebook que, em ‘virtude das inúmeras solicitações de amizade’, criou uma página para manter canal de comunicação.

Flechada. Presidente da Funai, Franklimberg de Freitas cancelou o pagamento de R$ 9,9 milhões que o diretor da fundação, Francisco Ferreira, mandou fazer na conta do Instituto de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT).

Em guerra. Afilhado da bancada ruralista no Congresso, Ferreira será investigado pela Corregedoria para explicar o pagamento. Não é a primeira decisão do diretor anulada pelo presidente da Funai.

Com a palavra. A Funai não se manifestou oficialmente.

CLICK. A DJ Tatiana Kalil, mulher do novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, postou em suas redes sociais fotos na qual faz gesto obsceno.

Foto: Facebook/reprodução

 

No jogo. No xadrez político, o ministro Gilberto Kassab deixou escapar a aliados que Henrique Meirelles pode compor disputar o Senado caso não se consolide para a disputa pela presidência da República.

A metamorfose. Até o final do ano, o site do STF vai mudar de cara. A nova versão da página deve facilitar acesso aos conteúdos mais procurados, além ser de melhor navegação para smartphones e tablets.

PRONTO, FALEI!

Foto: André Dusek/Estadão

“Tem gente dizendo que quer votar a reforma da Previdência, quando pretende é enterrar o projeto. Tem muito lobo com pele de cordeiro no Congresso”; DO EX-DEPUTADO ROBERTO JEFFERSON, PRESIDENTE NACIONAL DO PTB

COM REPORTAGEM DE NAIRA TRINDADE E LEONEL ROCHA. COLABOROU RAFAEL MORAES MOURA

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter:
 @colunadoestadao
Facebook:
 facebook.com/colunadoestadao
Instagram:
 @colunadoestadão