Aécio recebe aplausos em reunião dos tucanos

Aécio recebe aplausos em reunião dos tucanos

Coluna do Estadão

13 Junho 2017 | 05h30

Senador afastado Aécio Neves. Foto: Dida Sampaio/Estadão

 

Denunciado pela PGR pelos crimes de corrupção passiva e obstrução à Justiça, Aécio Neves não participou da reunião do PSDB, mas recebeu apoio dos colegas. Tucanos aplaudiram a fala do governador de Goiás, Marconi Perillo, que saiu em sua defesa. “Hoje tentam transformar Aécio num vilão. Mas ele levantou a autoestima dos mineiros como governador. Não é por conta de uma cilada covarde de um delator que vamos deixar de reconhecer o que esses homens fizeram por Minas Gerais”, disse, citando ainda o senador Antonio Anastasia.

Ficha corrida. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pede a prisão de Aécio, investigado em ao menos oito inquéritos. Andréa Neves e Frederico Pacheco, irmã e primo do tucano, estão presos acusados de negociar e receber propina em nome dele. No Senado, a REDE e o PSOL pedem a cassação dele no Conselho de Ética do Senado.


Recado. No encontro do PSDB a portas fechadas, Geraldo Alckmin surpreendeu. “Nosso compromisso não é com o governo. Não assumimos o governo. Mas com as reformas, a retomada do emprego e da economia.”

SINAIS PARTICULARES: Geraldo Alckmin, governador de SP. Ilustração Kleber Sales 

Vida de cão. O líder tucano Ricardo Trípoli contou, na reunião reservada, que encontrou no elevador sua vizinha com um cãozinho doente e desejou boa sorte. “Ela falou: ‘você vai precisar de mais sorte que eu’. Essa é nossa situação hoje.”

Reunião involuntária. Murilo Portugal, Fábio Barbosa e José Eduardo Cardozo foram ontem ao prédio da Justiça Federal em São Paulo para depor como testemunha de defesa em inquérito que tem Palocci e Lula como réus.

Resta um. Portugal e Cardozo foram dispensados porque já haviam prestado depoimento em outra ação penal contra Palocci e as provas serão aproveitadas. Mas a defesa de Lula insistiu em ouvir Barbosa. Procurado, ele não ligou de volta para a Coluna.

Vizinhança. A sede da Justiça Federal em SP fica em frente a um endereço bem conhecido de Palocci – o prédio onde funcionava a Projeto, sua famosa consultoria. O petista está em processo de delação premiada.

Fim de papo. A ministra Luislinda Valois (Direitos Humanos) encerrou convênio com o governo do Paraná que mantinha o Programa de Proteção às Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte. A tucana justifica que o prazo expirou.

Eu mando. A área técnica do ministério e a AGU opinaram pela continuação do convênio. A ministra é ligada a Aécio Neves, que tem sido atacado pelo governador Beto Richa (PSDB).

Eu mudei. O procurador-geral Rodrigo Janot não costuma aguardar a PF concluir inquéritos para apresentar denúncia. Mas, no caso de Temer, as apostas são de que vai esperar.

Vem comigo. Janot sentiu o baque do contra-ataque que vem sofrendo do Planalto e busca apoio até mesmo da PF, com quem vive se chocando.

Passeio. Ontem, Janot e Leandro Daiello, diretor da PF, se encontraram. Mas para um assunto prosaico. Janot foi na sede da PF para tirar passaporte.

CLICK. Mário Henrique Aguiar Goulart Ribeiro Nunes Maia, o filho do ministro Napoleão Maia que causou no TSE, costuma dizer que é advogado, mas não tem OAB.

Mario Maia, filho do ministro Napoleão Maia/Foto: Coluna do Estadão

Quase lá. O presidente Michel Temer se convence a cada dia de que o melhor para suceder a Rodrigo Janot na PGR é o vice-procurador José Bonifácio, ligado ao tucano Aécio Neves.

Um por todos. Na mesa de discussão sobre qual o mecanismo que o governo vai adotar para reduzir a alíquota do IR está se Michel Temer vai capitalizar sozinho (decreto presidencial) ou dividir com o Congresso (projeto de lei).

Segue a pauta. Temer janta hoje no Alvorada com o presidente do BNDES, Paulo Rabelo, governadores e o presidente do Congresso, Eunício Oliveira.

PRONTO, FALEI! 

Senador José Reguffle (Sem partido-DF)

“Se o TSE não vê problemas na chapa Dilma-Temer, sinceramente eu não sei o que é problema”, sobre a Corte ter absolvido a dupla apesar das provas.