Governo elabora projeto para vender seus imóveis

Governo elabora projeto para vender seus imóveis

Coluna do Estadão

17 Maio 2018 | 05h30

FOTO: Palácio do Planalto/AE

O governo prepara um projeto de lei para facilitar grandes vendas de terrenos e imóveis da União em todo País. O texto está sendo elaborado na Secretaria de Patrimônio da União (SPU) com a anuência da Casa Civil. O assunto é tratado sob sigilo. A Coluna apurou que o objetivo é propiciar a negociação direta, com menos exigências e trâmites para futuras vendas envolvendo valores bilionários. Paralelamente a isso, o governo começa a vender outros imóveis, com o objetivo de finalizar as operações em seis meses, ainda na gestão Temer.

Reservado. O ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) e o titular da SPU, Sidrack Neto, revisaram o projeto na última terça. O texto deve ser encaminhado ao Congresso na semana que vem. Sidrack foi indicado para o cargo pelo senador Romero Jucá (MDB-RR), que participa das discussões do tema.

SINAIS PARTICULARES: Romero Jucá, senador e presidente do MDB; por Kleber Sales

Com a palavra. Sidrack Neto, da SPU, diz que é técnico, sem filiação partidária e que frequenta o gabinete de Jucá “porque ele é relator de alguns projetos da área”. Sobre o projeto de lei, não comenta. Quanto às vendas de imóveis a partir de junho, diz que só “requentou” uma lista antiga.

Agora… O presidente Michel Temer responde ao recado dos tucanos de que, a partir de agora, o diálogo de Geraldo Alckmin com o MDB sobre eleições será via Romero Jucá.

…aguenta. Temer diz que, se o ex-governador de São Paulo quiser uma agenda com o presidente da República, também terá de procurar um preposto: Henrique Meirelles.

Estopim. A crise começou após Temer negar que esteja procurando o tucano para falar de sucessão. “Essa gente está atrás de mim com ânsia. É o Alckmin que está pedindo encontro comigo. E fica parecendo que sou eu”, disse ao G1.

#sóquenão. Após encontro com a bancada do PSD, Guilherme Afif ouviu que não há interesse em lançar nome próprio ao Planalto.

Sigilo. A ministra Rosa Weber foi a única que não divulgou nenhuma decisão baixando para outras instâncias processos de parlamentares. Procurada, Rosa disse que não dá entrevistas.

Tamo junto. A Advocacia-Geral da União (AGU) defenderá no Supremo a decisão da juíza que negou autorização para que uma comissão externa da Câmara dos Deputados visitasse o ex-presidente Lula na prisão.

Já deu. Para a ministra Grace Mendonça, o veto da juíza levou em consideração a realização de diligências anteriores e a possibilidade de “turbação” das condições de cumprimento da pena do ex-presidente.

Diz aí. A manifestação da AGU foi a pedido do ministro Edson Fachin, relator de ação que questiona a proibição.

CLICK. Cid Gomes se encontrou, ontem, com o secretário-geral do PSB, Renato Casagrande. O partido não descarta apoiar a candidatura do seu irmão, Ciro, ao Planalto.

FOTO: IGOR GADELHA

Porta na cara. Rodrigo Maia (DEM) tentou convencer o também pré-candidato ao Planalto Álvaro Dias (Podemos) a participar do grupo DEM-PP-PRB-Solidariedade. Mas não conseguiu. O grupo tem 124 deputados. O Podemos, 17.

Bombril. Quinze deputados da bancada do PR na Câmara dos Deputados discutiram em café da manhã ontem hipóteses eleitorais para Josué Gomes. “Foi uma conversa de ‘e se’”, definiu um líder. O filho do ex-vice-presidente José de Alencar é cotado para tudo.

PRONTO, FALEI! 

Foto: Divulgação

“Em junho de 2016, Kalil e Doria estavam com 6%. Ganharam a eleição. Apostar em ‘cavalo paraguaio’ não é novidade”, DO DEPUTADO MARCUS PESTANA (PSDB-MG), em referência aos que saem na frente.

COM NAIRA TRINDADE. COLABORARAM ELIANE CANTANHÊDE E RAFAEL MORAES MOURA 

Coluna do Estadão:
Twitter:
 @colunadoestadao
Facebook:
 facebook.com/colunadoestadao
Instagram:
 @colunadoestadão