Pulso x minutos: proibida a propaganda

crespoangela

13 Junho 2007 | 20h40

Ricardo Morishita, diretor do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) afirma que foi correta a decisão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que proibiu as empresas de telefonia fixa de fazer qualquer tipo de propaganda de planos individuais de serviços. A intenção da agência é evitar que o consumidor se confunda com a mudança do sistema de pulso para minuto

“Acho super importante para que se garanta ao consumidor o acesso transparente à informação, o que não vinha ocorrendo, pois as telefônicas estavam informando muito mais sobre seus planos alternativos do que sobre os planos obrigatórios, determinados pela Anatel”, diz Morishita.

A proibição vai até 31 de julho quando estará implantada em todo o País a nova forma de cobrança, que passa a ser por minutos e não mais por pulsos. A intenção é evitar que essas propagandas confundam o consumidor nesse momento de transição. Está proibido também a propaganda direta, como a prática de telefonemas para a casa do cliente. Agora, as concessionárias só poderão fazer propaganda dos dois planos obrigatórios definidos pela Anatel: o básico e o alternativo.

Entenda a mudança com a reportagem no link: http://blog.estadao.com.br/blog/advdefesa/?s=pasoo&sentence=AND