Pagamento via celular já é realidade

Que tal abandonar o cartão de crédito e usar apenas o aparelho celular para pagar aquilo que comprar ou consumir? A tecnologia está tornando essa realidade está mais próxima do consumidor brasileiro

Marcelo Moreira

01 Dezembro 2010 | 08h17

Altamiro Silva Júnior

Que tal abandonar o cartão de crédito e usar apenas o aparelho celular para pagar aquilo que comprar ou consumir? A tecnologia está tornando essa realidade está mais próxima do consumidor brasileiro.

A novidade foi anunciada ontem pelas empresas MasterCard, o banco Itaú, a operadora de telefonia móvel Vivo e a credenciadora de lojistas Redecard durante o lançamento de uma plataforma que permite que os clientes realizem pagamentos apenas com o celular.

“O sistema foi desenvolvido no exterior pela MasterCard e o Brasil será o primeiro País do mundo a usar a plataforma”, afirma o presidente da bandeira, Gilberto Caldart. A cidade de São José dos Campos (SP) foi escolhida para o inicio das operações, previstas para começarem já em janeiro de 2011.

“O Itaú e a Vivo vão convidar 30 mil clientes do município para usar o produto. Além disso, a Redecard já está preparando mil lojistas do local, que vão receber um celular já com a nova tecnologia”, segundo o diretor executivo de marketing e produtos da empresa, Alessandro Raposo.

Para o consumidor, a Vivo vai enviar um chip novo, que transforma o celular em cartão de crédito. O Itaú vai habilitar o número do plástico dentro desse chip. Com isso, a transação pode ser feita. Segundo Caldart, a maior novidade dessa plataforma é que o cliente é que começa a transação, por isso é uma forma de pagamento indicada para entregas em domicílio, táxis, distribuidores e vendedores porta a porta.

Para confirmar o pagamento, o cliente abre o aplicativo no celular e cria uma senha específica. “Quando fizer uma compra, o aplicativo abre novamente, digita o código do comércio, o valor do pagamento, a senha do cartão e escolhe se vai pagar via crédito ou débito. No mesmo momento, o lojista recebe a confirmação do pagamento em seu celular, via mensagem de texto (SMS)”, segundo o vice presidente de marketing da Vivo, Hugo Janeba.

A cidade de São José dos Campos foi escolhida para o início das operações, segundo Caldart, porque é um centro tecnológico, tem população jovem e várias universidades de ponta. Em um segundo momento, o produto será levado para outros municípios.

 A tecnologia criada é aberta e pode ser usada por outras operadoras de telefonia, em todos os tipos de celulares e qualquer banco pode participar, diz o executivo. Além de pagamentos, também é possível fazer recarga de celular pelo próprio aparelho.

Na fase inicial, não haverá custos para os clientes que aderirem. Mas a ideia é que esse tipo de operação seja cobrada dos usuários – desde o novo chip até uma taxa por cada transação. “Vamos ver nessa primeira fase quanto o consumidor vai querer pagar por esse serviço”, diz o diretor da área de cartões do Itaú, Fernando Teles.

As quatro empresas começaram as conversas para lançar o produto há dois anos. O anúncio feito hoje segue estratégia da Cielo, que se juntou à operadora Oi em setembro, para criarem uma empresa de pagamentos via celular.